Carlos Costa: próximos 9 meses “são críticos” para economia

Carlos Costa, governador do Banco de Portugal
Carlos Costa, governador do Banco de Portugal

O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, alertou hoje que “os próximos nove meses na economia portuguesa são críticos para a fase que se segue” ao programa de resgate do país.

“Vai ser nestes nove meses que vamos ter a possibilidade de afirmar a credibilidade dos nossos compromissos e voltar à situação normal”, explicou Carlos Costa, que hoje foi o orador na última conferência do Ciclo “A Europa e os Caminhos do Futuro”, promovido pela Ordem dos Economistas.

Essa credibilidade “é possível”, reforçou o governador do banco central, e decorre da capacidade do país “confirmar junto dos mercados que nos comprometemos com uma curva descendente da dívida pública”, afirmou Carlos Costa.

Algumas trajetórias da despesa nominal divulgadas pelo banco central no seu portal atestam essa “possibilidade”, reforçou o governador.

Essa credibilidade, disse ainda Carlos Costa, “tem que ficar imune à alternância” política nas próximas legislaturas e só num cenário destes o país conseguirá “a boa vontade das contrapartes”.

“Saibamos nós jogar o jogo europeu com responsabilidade, saibamos nós jogar o binómio da responsabilidade-credibilidade, saibamos nós jogar o jogo com virtude”, porque quando se joga com “virtude”, acredita o governador do Banco de Portugal, “alguém porá sempre uma bênção”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Mário Centeno

Centeno volta a cativar mais dinheiro

Natalidade. Fotografia: Pedro Granadeiro / Global Imagens

Despesa com apoios à família é a quinta mais baixa da UE

Foto: D.R.

Coronavírus: EasyJet vai cancelar voos de e para Itália

Carlos Costa: próximos 9 meses “são críticos” para economia