Mobilidade Elétrica

Carro elétrico tem consumo seis vezes mais barato que a gasolina

Mobi.e-1-630x420-1-55771700edbee009078b2f5ec4bd33e51a21f8a4

Se carregar o carro em casa gasta 2 euros para 100 km. Num motor a gasolina são 12 euros. Nos postos rápidos, a fatura fica mais cara que o diesel.

Fazer uma viagem de 100 km (entre o Porto e Vila Real, por exemplo) num carro elétrico custa dois euros, enquanto a mesma distância percorrida com um motor a gasolina ronda os 12 euros, de acordo com a Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos (UVE). A opção mais barata passa, assim, por ter um veículo elétrico com a bateria carregada na tomada de casa, com tarifa bi-horária e nas horas de vazio.

Neste caso, garante a UVE, a eletricidade gasta para percorrer essa distância custa apenas 2 euros. Isto, tendo em conta um preço de 12 cêntimos por kWh num consumo médio de 15 kWh por 100 km. Mas se precisar de parar num posto de carregamento rápido, a mesma energia vai custar três vezes mais, ou seja, 6 euros (40 cêntimos por kWh).

Mais caro mesmo, só se tiver um carro a gasóleo, no qual vai gastar cerca de 9 euros nessa viagem (1,49 euros por litro, gastando 6 litros aos 100) ou, ainda pior, a gasolina. Neste caso, a fatura de combustível para o mesmo percurso fica seis vezes mais cara face ao carro elétrico carregado em casa: 12 euros (1,69 euros por litro, para 7 litros aos 100).

Os cálculos são da UVE, mas quando só falta uma semana para os carregamentos de veículos elétricos começarem a ser pagos nos postos rápidos da rede de mobilidade elétrica, a 1 de novembro, a associação já fez outras contas que mostram que a eletricidade pode sair ainda mais cara do que o diesel.

Revelados os tarifários dos operadores dos postos e também dos comercializadores de energia elétrica (Galp Power, EDP Comercial, Prio.e, eVaz), a UVE concluiu que 3,20 euros é o preço mais barato para um carregamento rápido de 30 minutos, para um consumo médio de 15 kWh/100 km num veículo elétrico, utilizando uma tarifa bi-horária (fora de vazio). Isto no caso de um cliente da EDP abastecer num posto da Prio No extremo oposto, o carregamento mais caro ficará a 9,88 euros para um cliente do da Prio que abasteça num posto operado pela Cepsa. Ou seja, acima dos 9 euros que a UVE calcula para percorrer 100 km num carro a gasóleo.

Olhando apenas para os valores médios, os cálculos da associação colocam a Prio no preço mais alto por carregamento (7,11 euros). A EDP surge como a mais barata (5,97 euros), seguindo-se a Galp (6,21 euros) e a eVaz (7,03 euros ).

Luís Martins, administrador da Prio, rejeita a ideia: “Abastecer com cartão Prio Electric em qualquer ponto nacional é sempre mais económico que abastecer com o cartão de qualquer outro comercializador”. Já Marcos Lopes, da direção da UVE, sublinhou que, apesar das estimativas, os preços vão variar muito em função do modelo do veículo elétrico, da capacidade da bateria, da temperatura ambiente e do estado de carga.

Empresas fazem promoções para atrair clientes

Galp Power
Os preços da Galp oscilam entre os 13 e 19 cêntimos/kWh e incluem um desconto de 20% no preço da eletricidade para quem aderir até 31 de dezembro. Para quem já seja cliente da Galp em casa, a empresa vai oferecer a energia consumida em qualquer ponto de carregamento até 30 de abril de 2019.

Prio.e
Não sendo comercializador de eletricidade para o mercado residencial, a Prio optou por oferecer a todos os donos de carros elétricos a taxa de operação dos seus postos de carregamento em novembro e dezembro. A Prio cobra entre 6 e 7 cêntimos (sem tarifas de acesso à rede) por cada minuto de carregamento.

EDP Comercial
Já a EDP Comercial, surge no mercado com um preço de 23 cêntimos por kWh, com descontos de 25% sobre este valor para os clientes que já tenham eletricidade ou gás da empresa em casa. Para estes há também a oferta de 1500 kWh para usar até 30 de abril.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Arquivo/ Global Imagens

Transações de casas caíram 35,25% em abril. Preços começam a abrandar

(João Silva/ Global Imagens)

Estrangeiros compraram menos casas em Portugal em 2019. Preço por imóvel subiu

(JOSÉ COELHO/LUSA)

Cadeias de retalho contra desfasamento de horários. Aguardam publicação da lei

Carro elétrico tem consumo seis vezes mais barato que a gasolina