Chave Móvel Digital

Cartão de cidadão já serve para ver as contas da luz, do telefone e do banco

Mais de 93 mil pessoas inscreveram-se no serviço chave móvel digital na primeira metade do ano. Fotografia: Creative Commons
Mais de 93 mil pessoas inscreveram-se no serviço chave móvel digital na primeira metade do ano. Fotografia: Creative Commons

A partir desta terça-feira, o serviço de autenticação Chave Móvel Digital será usado nos portais da EDP, Meo e BCP/ActivoBank.

Com o seu cartão de cidadão já pode consultar as contas da luz, do telefone e do seu banco. A partir desta terça-feira, o serviço de autenticação Chave Móvel Digital será usado nos portais da EDP, Meo e BCP/ActivoBank. Estas são as primeiras entidades privadas que aderem a esta funcionalidade, em que com um só código é possível aceder a mais de 50 serviços públicos, destaca a secretária de Estado da Modernização Administrativa, Graça Fonseca.

“A partir de hoje estamos a fazer a evolução para serviços públicos essenciais e vamos trabalhar com empresas como a EDP, o Meo e o BCP/ActivoBank, que passam a permitir, nos seus portais, a possibilidade de os clientes se autenticarem com a chave móvel digital e acederem, por exemplo, ao serviço de homebanking“, adianta Graça Fonseca em declarações ao Dinheiro Vivo.

A chave móvel digital é um serviço de autenticação totalmente digital que funciona com base no número de identificação civil que consta do cartão de cidadão. Ao registar-se neste serviço, passa a ter um PIN de quatro dígitos, que é o único código necessário para aceder aos serviços públicos online. Por questões adicionais de segurança, cada vez que se quiser autenticar na página de um serviço público é enviado um código temporário de seis dígitos por mensagem de telemóvel ou por e-mail.

O pedido da chave móvel digital pode ser feito através da internet ou junto dos balcões de atendimento Espaço Cidadão ou Espaço Empresa.

Renovação do cartão de cidadão, acesso ao registo criminal ou alteração dos dados no registo de cidadão são serviços possíveis com a introdução desta chave, associada ao seu número de telefone e que dispensa a necessidade de ter o leitor de cartões.

Próximos passos

Na primeira metade deste ano, mais de 93 mil pessoas já se registaram neste serviço de autenticação. Tendo em conta estes dados, o Governo tem procurado alargar o número de entidades que aceitem este serviço. Graça Fonseca espera que nos próximos meses “mais 25 serviços públicos” passem a ter disponíveis a chave móvel digital.

Este meio de autenticação também deverá estender-se a mais entidades, sobretudo bancos. “Estamos a trabalhar para que seja possível abrir uma conta no banco com a chave móvel digital.”

A secretária de Estado, no entanto, admite que ainda há um longo caminho a percorrer na transformação dos serviços do Estado: “É difícil falar em digitalização se não tivermos as ferramentas para dar às pessoas e empresas para que possam entrar nesta era. Se as pessoas ou empresas não puderem assinar digitalmente, de forma segura e fácil, assim é difícil operar-se a verdadeira transformação digital.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, durante a sua audição na Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 27 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

ADSE já enviou novas tabelas de preços aos privados para negociação

FOTO: ESTELA SILVA/LUSA

Antram espera entendimento com sindicato sobre serviços mínimos

Mario Draghi, Presidente do Banco Central Europeu. REUTERS/Kai Pfaffenbach

BCE discutiu pacote de medidas para estimular economia na reunião de julho

Outros conteúdos GMG
Cartão de cidadão já serve para ver as contas da luz, do telefone e do banco