Casamentos, divórcios e partilhas vão ficar mais caros

Casamentos mais caros
Casamentos mais caros

Os portugueses vão passar a pagar mais pelos serviços e registos, como casamentos, divórcios e partilhas, nas conservatórias públicas. As alterações foram publicadas ontem em Diário da República e vão entrar em vigor a partir de 1 de Outubro.

Os divórcios com partilha de bens vão passar dos 550 actuais para os 625 euros e o cônjuge que adquirir e registar um imóvel vai passar a pagar mais 125 euros pelo registo e 30 euros por imóvel. Actualmente os casais só pagam 25 euros pelo registo e pela transmissão a partir do quinto imóvel.

Mas também há novidades nos casamentos. Um registo de casamento não urgente aumenta 10 euros para os 200 e uma convenção antenupcial vai sofrer um aumento de 60 euros passando a custar 160.

Nas partilhas também vão haver alterações, com a partilha de bens por morte a passar dos 300 para os 425 euros, somando 30 euros por cada imóvel. A habilitação de herdeiros vai passar a custar 150 euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Frielas, 23/07/16 - Making of da nova campanha da NOS, filmada nos estúdios Contra Campo, que irá para o ar no início de Agosto e tem o actor Nuno Lopes como protagonista. 

(Sara Matos / Global Imagens)

NOS vai à praia com Nuno Lopes e a nova aplicação de TV

Pedro Passos Coelho Fotografia: MIGUEL A. LOPES/ LUSA

Passos Coelho mantém que “não fazia nenhum sentido” sanções a Portugal

Rita Torres Baptista, diretora de marca e comunicação da NOS

Fotografia: Sara Matos / Global Imagens

A Nos quer olhar os clientes nos olhos e chamou o Nuno Lopes

Pilotos e tripulantes da Air France têm protagonizado várias greves nos últimos meses. Fotografia: REUTERS/Philippe Laurenson

Air France: Greve de tripulantes cancela dois voos de e para Lisboa

Uber

UberIceCream regressa mas com a Häagen-Dazs

Contact Center em Fafe da Altice tem recrutamento da Randstad

Fala francês? Randstad está a recrutar para contact center de Fafe. E não só

Conteúdo Patrocinado
Casamentos, divórcios e partilhas vão ficar mais caros