Imobiliário

Casas em Lisboa são quase 30% mais caras que no resto do país

(João Silva/ Global Imagens)
(João Silva/ Global Imagens)

No global, Portugal registou uma subida de 8% no valor dos imóveis para venda em relação ao mesmo período de 2018. No arrendamento a subida foi de 6%.

O preço médio da venda de apartamentos ou moradias em Lisboa é 29% superior ao de Portugal. Segundo um estudo divulgado pelo Imovirtual, com base nos anúncios publicados na plataforma, durante o segundo trimestre do ano, a capital atingiu os 307 387,36€ de preço médio anunciado por casa, enquanto a média do país inteiro se situa nos 238 159,05€.

No global, Portugal registou uma subida de 8% no valor dos imóveis em relação ao mesmo período de 2018. Bragança e Guarda foram os distritos que mais contribuíram para esta subida com os preços a subirem 38,6% e 17,3%, respetivamente. Vila Real, por outro lado, é o único distrito cujo preço médio anunciado se mantém igual ao do segundo trimestre de 2018 para o período homólogo em 2019: aproximadamente 164 000€.

No top cinco de distritos, Lisboa surge em primeiro lugar, seguida de Faro, Madeira, Porto e Bragança. Destes só Faro e Madeira estão mais baratos em relação ao ano passado (os preços desceram 2% e 3%, respetivamente). Ainda assim, os preços médios em Faro (293 365,39€) e em Lisboa são os únicos acima da média do resto do país. A Madeira está já nos 237 097,14€, o Porto nos 230 751,28€ e Bragança nos 227 761,65€.

Em sentido inverso, Castelo Branco (122 203, 70€), Beja (127 535,40€), Açores (131 831,06€), Portalegre (137 109,97€) e Évora (148 370,02€) são os distritos onde a média dos valores das casas é mais baixo. Destes, todos estão mais baratos em relação ao ano passado, à exceção de Castelo Branco, onde os preços subiram 5%.

Em relação ao mercado do arrendamento, os preços subiram 6%. Os valores anunciados no segundo trimestre 2018 e 2019 foram, respetivamente, 982,84€ e 1 040, 96€. Também aqui Lisboa (1 342,30€) se mantém no top, seguida do Porto (1 004,66€), Setúbal (731,37€), Faro (717,64€) e Madeira (715,09€). No fim da tabela, estão Beja (383,60€), Castelo Branco (393,00€), Guarda (409,66€), Viseu (419,75€) e Bragança (423,86€). A diferença entre o distrito mais caro e o mais barato é de 71%.

Em termos globais, a oferta de apartamentos e moradias para venda cresceu 19%. Já no que respeita ao arrendamento, a subida foi de 38%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno, ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo. Fotografia: EPA/STEPHANIE LECOCQ

Peso da despesa com funcionários volta a cair para mínimos em 2020

26/10/2019 ( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Conselho de Ministros aprovou Orçamento do Estado

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República portuguesa. Foto: REUTERS/Benoit Tessier

OE2020: PR avisa que é preciso “ir mais longe” em matérias como a saúde

Outros conteúdos GMG
Casas em Lisboa são quase 30% mais caras que no resto do país