Conferência

Cascais recebe 800 oradores que valem mais do que o PIB

Frank-Jurgen Richter, líder da conferência Horasis que irá decorrer em Cascais, fotografado em Lisboa.

(Filipe Amorim / Global Imagens)
Frank-Jurgen Richter, líder da conferência Horasis que irá decorrer em Cascais, fotografado em Lisboa. (Filipe Amorim / Global Imagens)

“Maior edição de sempre” da conferência Horasis acontece em abril e promete atrair investimento para Portugal.

Aterrou em Portugal há três anos e garante que daqui ninguém o tira. Frank-Jürgen Richter é alemão, vive na Suíça mas não dispensa a primavera de Cascais. Neste ano traz consigo mais de 800 convidados para a Horasis Global Meeting, uma conferência que junta políticos e empresários de todo o mundo para quatro dias de debates sobre os desafios da globalização.

A edição deste ano é “a maior de sempre”, garante o responsável em entrevista ao Dinheiro Vivo. E terá o desfile de personalidades mais eclético da história da conferência. Pelo Centro de Congressos do Estoril, entre 6 e 9 de abril, vão passar figuras como o presidente da Namíbia, o prefeito do Rio de Janeiro, a ministra das Mulheres, Família e Juventude da Áustria ou a conselheira do arcebispo da Cantuária. “Todos juntos valem mais do que o PIB de Portugal”, refere.

Não é por acaso que lhe chamam mini-Davos, mas Frank-Jürgen Richter, que até já trabalhou na organização do Fórum Económico Mundial, dispensa a comparação. “Davos é um monopólio, é muito exclusivo. Nós temos um posicionamento diferente, somos mais focados nos países emergentes e convidamos muitos empreendedores, e não só empresas da Fortune 500. Além de que estamos num sítio muito melhor, em Davos estão 15 graus negativos.”

Não é só a temperatura que prende Richter a Portugal. Os elogios ao país surgem em catadupa. Um dos objetivos da conferência é mesmo trazer investimento para Portugal, destaca o fundador da Horasis. E tem resultado. “Neste ano vamos ter um expositor onde vão ser mostradas as oportunidades de investimento, para que no fim haja resultados palpáveis. Queremos contribuir para o crescimento da marca Portugal. E isso é um processo que leva tempo, por isso é que é importante vir todos os anos.”

Além do encontro global em Portugal, Frank-Jürgen Richter organiza, ao longo do ano, reuniões regionais mais pequenas. Na conferência dedicada à Ásia, que decorreu no Vietname em novembro, um responsável do Turismo de Cascais fez um pitch sobre a vila. “Poucas pessoas tinham ouvido falar de Cascais e no fim da apresentação ficaram muito interessados. Um empresário indonésio, que estava à procura de oportunidades na Europa, ficou convencido de que Portugal é o sítio certo para investir.”

A reunião dedicada à China, que neste ano se realiza em outubro em Las Vegas, também vai contar com um representante de Cascais. “É uma parceria contínua. Horasis e Cascais já são uma equipa. Planeamos ficar por cá durante muito tempo e ver até onde é possível crescer”, afirma Richter, ao mesmo tempo que confessa que a edição deste ano já será “demasiado grande”. Os debates começam às 07.30 e prolongam-se quase até à meia-noite.

Nos painéis agendados há temas incontornáveis, como o Brexit ou a ascensão dos movimentos populistas, até porque a conferência realiza-se poucas semanas antes das eleições para o Parlamento Europeu. Mas também haverá discussões sobre espionagem digital, alimentação ou o modelo económico da Finlândia. “As pessoas vêm cá para influenciar a agenda dos acontecimentos globais. Por exemplo, vamos ter o vice-primeiro-ministro da Macedónia, que teve uma crise com a Grécia e quer aderir à União Europeia. Para eles é crucial estarem presentes na conferência.”

A representação portuguesa será assegurada por Durão Barroso, Carlos Moedas, António Costa e quatro ministros, além de empreendedores como Miguel Pina Martins e Cristina Fonseca. Líderes mundiais e prémios Nobel fizeram parte da guest list da Horasis de anos anteriores, e é esse o desafio de Richter nos próximos anos. “Gostávamos de trazer artistas conhecidos, não só por serem celebridades mas por terem uma mensagem para passar. Talvez possamos tentar a Madonna, que ela vive aqui ao lado.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (D), agraciou o empresário, Alexandre Soares dos Santos (E), com a Ordem de Grã-Cruz de Mérito Empresarial, no Palácio de Belém, em Lisboa, 20 de abril de 2017. 

Fotografia: PAULO NOVAIS/LUSA

Morreu Alexandre Soares dos Santos, o senhor Jerónimo Martins (1934 – 2019)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (D), agraciou o empresário, Alexandre Soares dos Santos (E), com a Ordem de Grã-Cruz de Mérito Empresarial, no Palácio de Belém, em Lisboa, 20 de abril de 2017. 

Fotografia: PAULO NOVAIS/LUSA

Marcelo condecora Soares dos Santos: empresário de “responsabilidade social”

ng3091740

O dono do Pingo Doce sobre o Estado, a crise e a Europa

Outros conteúdos GMG
Cascais recebe 800 oradores que valem mais do que o PIB