Caso TAP: Ministro da Guiné-Bissau diz que Cavaco foi precipitado e infantil

ng3117970

O ministro de Estado e da Presidência da Guiné-Bissau, Fernando Vaz, revelou, em entrevista à TSF, que o incidente com os refugiados sírios foi politizado por Lisboa e que a intenção é dar suporte político ao antigo primeiro-ministro guineense, Carlos Gomes Júnior, deposto em 2012.

“Portugal apoiou sempre o ex-PM e não reconhece o atual governo de transição, onde o partido do ex-PM, PAIGC, tem cinco ministros. Portugal continua a insistir em apoiar o ex-PM”, afirmou Fernando Vaz à TSF.

Leia também: Relatório: Ministro do Interior da Guiné “exigiu” embarque dos 74 sírios para Portugal

O governante sublinhou que o aeroporto de Bissau é seguro, garantindo que tem todas as certificações necessárias emitidas por entidades internacionais. Fernando Vaz acusou ainda Cavaco Silva de ter tido uma reação precipitada e infantil a todo este caso.

“O Sr. Presidente da República, sem fiabilidade das fontes, aparece publicamente a fazer uma declaração tendo como suporte as falácias e calúnias em relação à Guiné. Foi muito triste o que aconteceu”, considerou.

Para o governo guineense, há culpas partilhadas neste incidente. Fernando Vaz considerou que há fragilidades no processo de embarque da TAP em Bissau.

Contactado pela TSF, o ministro português dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, escusou-se a comentar tais declarações.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Caixa perdeu 1300 milhões com créditos de grandes devedores

Ursula von der Leyen foi o nome nomeado para presidir à Comissão Europeia. (REUTERS/Francois Lenoir)

Parlamento Europeu aprova Von der Leyen na presidência da Comissão

Christine Lagarde, diretora-geral demissionária do FMI. Fotografia: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Christine Lagarde demite-se da liderança do FMI

Outros conteúdos GMG
Caso TAP: Ministro da Guiné-Bissau diz que Cavaco foi precipitado e infantil