CDS/PP

CDS lança simulador que mostra custo dos impostos nos combustíveis

Pedro Mota Soares
Pedro Mota Soares

O CDS/PP criou um simulador que mostra quanto se paga em impostos numa ida à bomba de gasolina.

Quem anda de carro tem a noção de que, cada vez que põe gasolina ou gasóleo, uma boa parte da conta não é para pagar combustíveis mas para impostos. Mas poucos saberão fazer as contas e ter uma noção exata do peso de cada parcela. Para mostrar quanto é que a carga fiscal absorve em cada ida a um posto de abastecimento, o CDS/PP criou um simulador que faz estes cálculos.

O lançamento deste simulador a que se pode aceder através deste site foi a última etapa de um debate agendado, para esta quinta-feira, pelo PSD sobre políticas fiscais e de preços de combustíveis. Já o PS aproveitou para anunciar que vai pedir a audição parlamentar da Autoridade da Concorrência sobre as margens de comercialização.

O simulador permite ao condutor colocar o tipo e a quantidade de combustível adquirido, bem como o preço que pagou por cada litro. Com base nestas indicações fica de imediato a saber que mais de metade da fatura foi para impostos, enquanto pouco menos de um terço foi influenciada pela cotação do petróleo e cerca de 10% pela administração, distribuição e comercialização do combustível.

Falando aos jornalistas no final do debate, o deputado centrista Pedro Mota Soares referiu ser importante que sempre que “um português vá a uma bomba por 50 euros de gasolina saiba que 31 são impostos, que em 30 euros de gasolina 19 são impostos ou em 20 de gasolina 12 são impostos”.

Pedro Mota Soares afirmou ainda que as margens de comercialização, que eram 19% em 2011 são agora cerca de 30% e acusou ainda o governo de promover “austeridade encapotada” através de impostos como o que incide sobre os produtos petrolíferos (ISP).

 

 

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, intervém durante a cerimónia de assinatura de declaração de compromisso de parceria para Reforço Excecional dos Serviços Sociais e de Saúde e lançamento do programa PARES 3.0, no Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, em Lisboa, 19 de agosto de 2020. ANDRÉ KOSTERS/LUSA

“Na próxima semana podemos chegar aos 1000 casos por dia”, avisa Costa

Fachada da Caixa Geral de Depósitos. 
(Sarah Costa / Global Imagens)

Clientes da CGD sem acesso ao serviço Caixadirecta

App Stayaway covid

App Stayaway Covid perto do milhão de downloads. 46 infetados enviaram alertas

CDS lança simulador que mostra custo dos impostos nos combustíveis