CDS-PP

CDS quer investimentos que “fomentem a atividade económica”

A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, em entrevista à agência Lusa a cerca de um mês das eleições legislativas. Foto: ANTÓNIO COTRIM/LUSA
A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, em entrevista à agência Lusa a cerca de um mês das eleições legislativas. Foto: ANTÓNIO COTRIM/LUSA

presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, disse hoje, em Rio Maior, que o transporte de alta velocidade não está nas prioridades do partido

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, disse hoje, em Rio Maior, que o transporte de alta velocidade não está nas prioridades do partido, defendendo a aposta em investimentos que “fomentem a atividade económica”.

Assunção Cristas, que hoje visitou a FRIMOR, Feira Nacional da Cebola, em Rio Maior, no distrito de Santarém, na companhia da cabeça de lista por este círculo eleitoral às legislativas de 06 de outubro, Patrícia Fonseca, afirmou que, em matéria de investimentos públicos na ferrovia, o CDS prioriza o transporte de mercadorias e a cobertura de todo o país, prometida e “não realizada” pelo atual Governo socialista.

As declarações de Assunção Cristas surgem na sequência das notícias sobre a reação do líder socialista e Primeiro-Ministro, António Costa, à inclusão da alta velocidade no programa eleitoral do PSD, declarando “perplexidade com o TGV tirado da cartola” por Rui Rio, e com este a lamentar o “exagero” dessa declaração e a esclarecer que o que é proposto é que se faça um estudo sobre a matéria.

“Para o CDS, as prioridades, do ponto de vista de investimento na área dos transportes, como noutras, tem a ver com o fomento da atividade económica e a forma como queremos desenvolver o perfil de uma economia exportadora”, afirmou a líder centrista.

Para Cristas, o país já trabalhou muito para ter mais exportações e precisa de ter “transportes a funcionar a sério”, para levar os seus produtos, “sejam da área da agricultura sejam da área industrial, para o resto do mundo, e uma parte tem a ver com a Europa e com os corredores para o transporte de mercadorias para o centro da Europa”.

A presidente do CDS afirmou que, em matéria de investimentos públicos na ferrovia, o CDS defende que devem ser “muito ligados ao transporte de mercadorias” e para “puxar por um Portugal exportador, e depois também com a cobertura da rede e com os investimentos, que estão prometidos e não realizados por este Governo, de transporte em todo o país”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Taça Portugal - Benfica vs Sporting

Benfica encaixa 50 milhões. SAD fala em “capacidade acrescida de tesouraria”

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva ,à chegada para a reunião da Comissão Permanente de Concertação Social, em Lisboa, 26 de fevereiro de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo mantém todas as restrições na Grande Lisboa por mais 15 dias

Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

Governo exige que Bélgica retire Alentejo e Algarve de zonas arriscadas

CDS quer investimentos que “fomentem a atividade económica”