CDS-PP

CDS quer investimentos que “fomentem a atividade económica”

A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, em entrevista à agência Lusa a cerca de um mês das eleições legislativas. Foto: ANTÓNIO COTRIM/LUSA
A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, em entrevista à agência Lusa a cerca de um mês das eleições legislativas. Foto: ANTÓNIO COTRIM/LUSA

presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, disse hoje, em Rio Maior, que o transporte de alta velocidade não está nas prioridades do partido

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, disse hoje, em Rio Maior, que o transporte de alta velocidade não está nas prioridades do partido, defendendo a aposta em investimentos que “fomentem a atividade económica”.

Assunção Cristas, que hoje visitou a FRIMOR, Feira Nacional da Cebola, em Rio Maior, no distrito de Santarém, na companhia da cabeça de lista por este círculo eleitoral às legislativas de 06 de outubro, Patrícia Fonseca, afirmou que, em matéria de investimentos públicos na ferrovia, o CDS prioriza o transporte de mercadorias e a cobertura de todo o país, prometida e “não realizada” pelo atual Governo socialista.

As declarações de Assunção Cristas surgem na sequência das notícias sobre a reação do líder socialista e Primeiro-Ministro, António Costa, à inclusão da alta velocidade no programa eleitoral do PSD, declarando “perplexidade com o TGV tirado da cartola” por Rui Rio, e com este a lamentar o “exagero” dessa declaração e a esclarecer que o que é proposto é que se faça um estudo sobre a matéria.

“Para o CDS, as prioridades, do ponto de vista de investimento na área dos transportes, como noutras, tem a ver com o fomento da atividade económica e a forma como queremos desenvolver o perfil de uma economia exportadora”, afirmou a líder centrista.

Para Cristas, o país já trabalhou muito para ter mais exportações e precisa de ter “transportes a funcionar a sério”, para levar os seus produtos, “sejam da área da agricultura sejam da área industrial, para o resto do mundo, e uma parte tem a ver com a Europa e com os corredores para o transporte de mercadorias para o centro da Europa”.

A presidente do CDS afirmou que, em matéria de investimentos públicos na ferrovia, o CDS defende que devem ser “muito ligados ao transporte de mercadorias” e para “puxar por um Portugal exportador, e depois também com a cobertura da rede e com os investimentos, que estão prometidos e não realizados por este Governo, de transporte em todo o país”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Alberto Souto de Miranda
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Governo. “Participar no capital” dos CTT é via “em aberto”

Congresso APDC

“Temos um responsável da regulação que não regula”

Congresso APDC

Governo. Banda larga deve fazer parte do serviço universal

Outros conteúdos GMG
CDS quer investimentos que “fomentem a atividade económica”