Função Pública

Centeno: Alterações nas carreiras públicas devem ter em conta recursos do país

Mário Centeno, Ministro das Finanças
(Diana Quintela/ Global Imagens)
Mário Centeno, Ministro das Finanças (Diana Quintela/ Global Imagens)

A despesa pública representa cerca de 40% do PIB em emprego, organização e produção de serviços e bens, destaca o ministro das Finanças.

O ministro das Finanças, Mário Centeno, admitiu esta quarta-feira em Lisboa que ainda há muito a fazer nas carreiras da Administração Pública, mas avisou que as alterações devem ter sempre em consideração os recursos económicos do país.

Num encontro da Direção-Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas (INA) que decorre hoje em Lisboa, Mário Centeno lembrou que o Governo tem tomado algumas medidas, como o descongelamento das carreiras, mas admitiu que o trabalho “não está completo”.

“Prevemos que muito ainda há para fazer, muito que tem de ser feito com passos sólidos e investimentos estratégicos e articulados, sempre compatíveis com os recursos do país”, afirmou o ministro das Finanças,

Para o governante, “se se puser esta última condição em causa, não se conseguirá o progresso desejável”.

Sustentabilidade foi uma palavra presente no discurso do ministro das Finanças, dirigido aos funcionários públicos, mas Mário Centeno sublinhou que “a sustentabilidade não é uma ideia tecnocrata”.

A sustentabilidade, defendeu, “é um compromisso responsável com o futuro pois diz respeito às opções que garantem a permanência dos sistemas nos patamares de qualidade que desejamos”, disse.

Para Mário Centeno, a sustentabilidade é “um tema crítico”, recordando que “a despesa pública representa cerca de 40% do PIB em emprego, organização e produção de serviços e bens (a despesa primária, sem juros)”.

“Impõe-se, assim, discutir quais as condições que devemos criar para gerir os trabalhadores da Administração Pública, pois influencia os seus comportamentos, atitudes e desempenho e, em consequência, a forma como os serviços públicos atuam e geram confiança nos cidadãos e empresas”, defendeu.

O INA promove, ao longo de 2018, um ciclo de encontros denominado ‘Construir Hoje a Administração Pública do Futuro’ que pretende debater a Administração Pública. O encontro de hoje tem como tema ‘Percursos Profissionais na Administração Pública: Carreiras e Competências’.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Utentes à saída de um cacilheiro da Transtejo/Soflusa proveniente de Lisboa, em Cacilhas, Almada. MÁRIO CRUZ/LUSA

Salário médio nas empresas em lay-off simplificado caiu 2%

TikTok

Microsoft estará interessada na compra da operação global do TikTok

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D), ladeada pelo secretário de Esatdo dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro (E), intervém durante a interpelação do Partido Comunista Português (PCP) ao Governo sobre a "Proteção, direitos e salários dos trabalhadores, no atual contexto económico e social", na Assembleia da República, em Lisboa, 19 de junho de 2020. MÁRIO CRUZ/LUSA

Já abriu concurso para formação profissional de 600 mil com ou sem emprego

Centeno: Alterações nas carreiras públicas devem ter em conta recursos do país