Função Pública

Centeno diz que 72% dos precários tiveram ‘luz verde’ para ingressar no Estado

Perante as críticas dos deputados relacionadas com os atrasos no processo, o ministro das Finanças defendeu que "não há nenhum atraso".

O ministro das Finanças, Mário Centeno, disse esta sexta-feira no parlamento que 72% dos trabalhadores que recorreram ao programa de regularização extraordinária dos vínculos precários do Estado (PREVPAP) tiveram parecer favorável, recusando que haja atrasos no processo.

“Foram apreciadas na administração direta e indireta do Estado e no setor empresarial do Estado 32.785 situações”, começou por dizer o ministro das Finanças no debate no plenário da Assembleia da República sobre o PREVPAP.

“Dessas, das que não foram consideradas não admitidas por razões várias e se retirarmos também aqueles já tinham hoje um contrato de trabalho com o Estado, 72% dessas outras situações foram apreciadas de forma positiva, com pareceres favoráveis e 28% com pareceres desfavoráveis”, acrescentou Mário Centeno.

Por sua vez, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, afirmou que “quando o programa terminar mais de 16 mil trabalhadores com vínculos precários vão estar regularizados”, considerando tratar-se de “uma significativa regularização”.

Perante as críticas dos deputados relacionadas com os atrasos no processo, o ministro das Finanças defendeu que “não há nenhum atraso”, sublinhando que “as situações desfavoráveis seguem um processo que é rigoroso, sério, robusto e muito transparente com audiências individuais a cada uma dessas situações”.

“Não há nenhuma situação que esteja parada”, garantiu Mário Centeno, adiantando que apenas na comissão de avaliação de Educação há ainda processos pendentes.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Presidente do Conselho de Finanças Públicas (CFP), Nazaré da Costa Cabral. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Linhas de crédito anti-covid ainda podem vir a pesar muito nas contas públicas

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

Apoio a rendas rejeitado devido a “falha” eletrónica

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Só 789 empresas mantiveram lay-off simplificado em agosto

Centeno diz que 72% dos precários tiveram ‘luz verde’ para ingressar no Estado