Contas nacionais

Centeno elogia regresso do investimento como motor da economia

Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: Leonardo Negrão/Global Imagens
Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: Leonardo Negrão/Global Imagens

Mais investimento significa comprar mais ao estrangeiro. Centeno destaca "crescimento expressivo da importação de máquinas", por exemplo.

A economia portuguesa está a crescer, em termos reais, há “22 trimestres consecutivos”, tendo acelerado uma décima, de 1,7% no quarto trimestre de 2018 para 1,8% no primeiro trimestre deste ano. Segundo o gabinete do ministro das Finanças, é sobretudo o investimento que está a puxar pelo produto interno bruto (PIB) do país.

Numa nota enviada aos jornais, a tutela de Mário Centeno refere que “a aceleração do crescimento do PIB reflete um aumento mais pronunciado da procura interna e, particularmente, do investimento”.

Poucas horas antes, o INE confirmou que, de facto, “o contributo da procura interna para a variação homóloga do PIB aumentou, refletindo uma aceleração significativa do investimento”.

Ainda segundo as Finanças, a procura interna (consumo privado, público e investimento, essencialmente) “mais do que compensou a diminuição do contributo para o crescimento proveniente do comércio internacional”.

Mais investimento, mais importações

O gabinete de Mário Centeno insiste que “a aceleração do investimento no primeiro trimestre é o principal destaque da aceleração da economia”.

Para o ministério, isto “reflete-se no aumento das importações, onde se destaca o crescimento expressivo da importação de bens de investimento, como máquinas e outros bens de capital, material de transporte e produtos transformados destinados à indústria”.

Já as vendas de Portugal ao estrangeiro estão a perder força. “O abrandamento das exportações resulta, sobretudo, do aumento da incerteza geopolítica e das tensões comerciais globais”, fatores que têm pesado, “em especial nas maiores economias da Europa”, lamenta a nota de Centeno.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal  Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Mário Vaz. “Havendo frequências, em julho teríamos cidades 5G”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

Outros conteúdos GMG
Centeno elogia regresso do investimento como motor da economia