Programa de Estabilidade

Centeno garante que investimento financiado por impostos aumentou

O ministro das Finanças, Mário Centeno.  MANUEL DE ALMEIDA/LUSA
O ministro das Finanças, Mário Centeno. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Ministro das Finanças reafirmou que dívida pública nominal vai descer “já amanhã” e garantiu que a gestão cautelosa permitiu evitar a vinda do diabo.

Mário Centeno garantiu, esta quarta-feira, que o governo aumentou o investimento financiado pelos impostos em mais mil milhões de euros por ano ao longo da legislatura.

Na intervenção que encerrou o debate, no parlamento, sobre o programa de estabilidade 2019-2023 (PE), o ministro das Finanças rejeitou as críticas dos partidos da oposição sobre a falta de investimento público deste governo. “O esforço do Orçamento do Estado com investimento aumentou 45% nesta legislatura”, afirmou Mário Centeno, acrescentando que “o investimento financiado com impostos aumentou de 2100 ME em média anual na anterior legislatura, para 3100 ME nos últimos quatro anos. São mais 1000 ME todos os anos de impostos para investimento público”, assegurou Mário Centeno.

Ou seja, concluiu o titular das Finanças “o investimento não foi usado para promover o ajustamento no saldo orçamental. Foi, de facto, o contrário o que aconteceu!”, exclamou Centeno.

Dívida nominal a descer

No último programa de estabilidade desta legislatura, Mário Centeno puxou dos galões da credibilidade dada pelas agências de rating e das previsões mais acertadas do que outras instituições nacionais e internacionais para a economia e o défice. “Acreditaram em imagens fantasmagóricas, às vezes com asas, outras vezes sem elas, mas sempre montadas no dorso de alguma coisa alada que levaria Portugal para os infernos e nada disto aconteceu”, defendeu o ministro das Finanças, acrescentando que “não aconteceu pela credibilidade, pelo rigor que hoje Portugal tem na sua política económica e na sua política orçamental, naquilo que é o futuro das gerações”, concluiu.

E foi com base nestes pressupostos que Mário Centeno reafirmou a previsão de uma descida da dívida pública em termos nominais.

O ministro já o tinha referido na apresentação do programa de estabilidade, no dia 15 de abril. “Hoje a dívida pública desce em percentagem do produto interno bruto e já amanhã vai começar a descer em termos nominais. Nós não temos futuro para o país se a dívida não baixar, não é possível projetar uma sustentabilidade para as políticas publicas se não tivermos uma trajetória de redução da dívida”, sublinhou o ministro das Finanças.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Zalando é uma das maiores empresas de moda online a nível europeu. (Fabrizio Bensch/REUTERS)

Zalando sai de Portugal um ano depois de investir 3 milhões

( Filipe Amorim / Global Imagens )

Atlético de Madrid propõs ao Benfica 126 milhões de euros por João Félix

Fotografia: Pedro Rocha/Global Imagens

Governo questiona RTP sobre não transmissão de Jogos de Minsk

Outros conteúdos GMG
Centeno garante que investimento financiado por impostos aumentou