Contas Públicas

Centeno: Revisão em baixa do défice para 2% mostra rigor do Governo

Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: Rafael Marchante / Reuters
Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: Rafael Marchante / Reuters

Mário Centeno sublinhou que a revisão em baixa do défice mostra o "enorme rigor" do Governo e os resultados obtidos na execução orçamental.

O ministro das Finanças, Mário Centeno, sublinhou que a revisão em baixa do défice para 2% em 2016, hoje divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística, mostra o “enorme rigor” do Governo e os resultados obtidos na execução orçamental.

“O INE reviu em baixa para 2% o défice para 2016, isto só vem reforçar o que o Governo tem dito sobre o enorme o rigor e resultados que temos obtido na execução orçamental”, disse o ministro das Finanças, Mário Centeno, à saída da comissão parlamentar de Orçamento e Finanças, onde foi hoje ouvido sobre o Novo Banco.

O défice orçamental fixou-se nos 2% do PIB em 2016, abaixo do valor inicial estimado de 2,1% e confirmou o saldo do ano passado como o menos negativo desde 1974.

O número agora avançado pelo INE está em linha com a última previsão do Governo – o ministro das Finanças, Mário Centeno, garantiu no Parlamento que o défice não seria superior a 2,1% do PIB [Produto Interno Bruto].

O instituto estatístico explica a revisão em baixa do défice de 2016 com a deteção de “um erro na apropriação da informação relativa à Administração Local com impacto significativo na necessidade de financiamento das AP”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, durante a sua audição na Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 27 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

ADSE já enviou novas tabelas de preços aos privados para negociação

Mario Draghi, Presidente do Banco Central Europeu. REUTERS/Kai Pfaffenbach

BCE discutiu pacote de medidas para estimular economia na reunião de julho

Hotéis de Lisboa esgotaram

“Grandes” eventos impulsionaram aumento dos preços na hotelaria em junho

Outros conteúdos GMG
Centeno: Revisão em baixa do défice para 2% mostra rigor do Governo