Energia

Cepsa quer 600 MW de energia eólica e solar em Portugal e Espanha em 5 anos

Cepsa-Masdar pic_3 (2)

A Cepsa está à procura de oportunidades para investir nas renováveis em Portugal.

A Cepsa está interessada em desenvolver uma capacidade eólica e solar entre 500 e 600 MW nos próximos cinco anos na Península Ibérica. Além de Espanha, Portugal também está debeixo de olho da empresa. E para isso acabou de assinar um acordo de cooperação, depois do memorando de entendimento de 2017, com a Masdar, a Companhia Energética de Futuro de Abu Dhabi. “Este novo acordo estabelece as linhas de atuação para o crescimento do portfólio das renováveis de ambas as companhias. O foco principal irá centrar-se nas tecnologias eólica e solar fotovoltaica, em Portugal e Espanha”, informaram ambas as empresas em comunicado.

Ao Dinheiro Vivo, o presidente da Cepsa em Portugal, Álvaro Díaz Bild, tinha já dito que a Cepsa está à procura de oportunidades para investir nas renováveis em Portugal. “Portugal é muito interessante para nós porque é um país líder mundial em energias renováveis”, disse. Este ano, a petrolífera arrancará com um projeto-piloto de energia eólica em Espanha, que poderá depois ser replicado em Portugal. “Para nós é muito interessante a área das energias renováveis. Achamos que temos de nos adaptar ao futuro e o futuro passa pelas energias renováveis e a mobilidade elétrica”, defendeu Álvaro Díaz Bild.

“A colaboração baseia-se na experiência energética de ambas as companhias, propriedade de Mubadala Investment Company, e reflete o seu esforço para aproveitar as sinergias do portfólio diversificado de negócios da Mubadala para acelerar o desenvolvimento das energias renováveis nos mercados internacionais”, referiu o mesmo comunicado. O acordo foi assinado em Abu Dhabi, durante a Abu Dhabi Sustainability Week, um dos encontros mais importantes sobre sustentabilidade a nível mundial, na capital dos Emirados Árabes.

“Após a fase inicial de análise das oportunidades de acesso ao mercado em diferentes zonas geográficas, concordámos que a região Ibérica seja o foco inicial da nossa estratégia de crescimento conjunto. Este passo permitirá combinar sinergias e experiências num dos principais mercados de energias renováveis do mundo”, disse Pedro Miró, CEO da Cepsa.

Por sua parte, Mohammed Jameel Al Ramahi, CEO da Masdar, indicou: “a Masdar tem uma vasta presença e um crescente portfólio de projetos de energia renovável na Europa. Estamos muito satisfeitos em ver como a nossa colaboração com a Cepsa se desenvolve e esperamos partilhar a nossa experiência e trajetória no desenvolvimento de projetos para explorar novas oportunidades comerciais na Península Ibérica, tanto em energia solar como eólica.”

Este acordo reforça o modelo diversificado de energia e a estratégia de longo prazo da Cepsa, e está alinhado com as previsões da companhia, conforme descrito no seu relatório Cepsa Energy Outlook 2030. Em 2017, a companhia adquiriu os direitos para desenvolver o seu primeiro parque eólico em Jerez de la Frontera (Cádiz). A companhia levou a cabo as fases de desenvolvimento e construção do projeto, com o objetivo de entrar em funcionamento no primeiro trimestre de 2019.

A Masdar é líder mundial em energia solar e eólica com presença em mais de 25 países. A capacidade de geração de eletricidade dos seus projetos, que estão em pleno funcionamento ou em desenvolvimento, é de cerca de 4 gigawatts (GW) brutos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fátima Fonseca , Secretária de Estado da Administração e Emprego Público.

Leonardo Negrão / Global Imagens

Aumentos em serviços sem processos centralizados podem ficar para março

exportacoes

Economia volta a dar sinais de recuperação

( Paulo Spranger / Global Imagens) .

PCP quer saber o que se passa com os precários de seis laboratórios do Estado

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Cepsa quer 600 MW de energia eólica e solar em Portugal e Espanha em 5 anos