Ciberataque à TAP: Presidente da República já mudou endereço digital

Os dados pessoais dos clientes da companhia aérea divulgados pelo grupo de cibercriminosos Ragnar Locker vão do nome, morada, email, data de nascimento até data de registo e número de passageiro.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deu conta esta sexta-feira que, na sequência "da fuga de informação de dados privados" resultante de um ciberataque à TAP Air Portugal, decidiu tomar "algumas precauções", designadamente quanto ao seu endereço digital, segundo uma nota publicada no site da Presidência da República.

No comunicado, Marcelo Rebelo de Sousa esclarece que "tomou conhecimento da fuga de informação de dados privados, devida a intrusão ilegal de registos da TAP Air Portugal, por um cidadão que a eles tivera acesso".

"Imediatamente [o PR] tomou algumas precauções quanto ao único dado que não era generalizadamente conhecido: o endereço digital. Quanto ao resto - nome completo, data de nascimento e residência - já existia esse conhecimento", refere ainda a nota.

Os dados pessoais dos clientes da TAP divulgados pelo grupo de cibercriminosos Ragnar Locker, que atacou a companhia aérea em agostos, vão do nome, morada, email, data de nascimento até data de registo e número de passageiro.

A TAP revelou que os dados atacados são "nome, nacionalidade, sexo, data de nascimento, morada, email, contacto telefónico, data de registo de cliente e número de passageiro frequente".

A companhia aérea indicou que a informação divulgada relativamente a cada cliente pode variar, reiterando que "não há indícios de que dados de pagamento tenham sido exfiltrados dos sistemas".

O Ministério Público já confirmou a abertura de um inquérito ao ataque informático à TAP

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de