ciberataque

Bitcoin. Sete respostas sobre a moeda do resgate do ciberataque

Supercomputadores permitem obter bitcoin de forma mais rápida. Fotografia: REUTERS/Jemima Kelly
Supercomputadores permitem obter bitcoin de forma mais rápida. Fotografia: REUTERS/Jemima Kelly

Bitcoin é a moeda digital exigida pelos autores do ataque informático às empresas afetadas pelo vírus WannaCry

É o lado financeiro do ciberataque que já afetou mais de 150 países: a bitcoin é a moeda usada para pagar o resgate dos computadores atacados pelo vírus WannaCry.

Deixamos abaixo sete respostas sobre a moeda exigida por causa deste vírus, que resulta de uma combinação entre ransomwaresoftware malicioso que bloqueia os ficheiros e exige o pagamento de um resgate para a recuperação – e de uma aplicação tipo worm – um programa que consegue replicar-se e espalhar-se por vários computadores ligados à mesma rede.

O que é?

É uma moeda digital criada em 2009 a partir de uma ideia de Satoshi Nakamoto, cuja identidade nunca foi comprovada. Apenas existe na cloud. As bitcoins não são emitidas por bancos ou governos e não são consideradas uma moeda a nível oficial. É uma moeda de pessoas para outras pessoas (P2P). A operação é gerida em rede e não há comissões de transferência.

Onde se pode obter?

A bitcoin é uma criptomoeda e que apenas pode ser obtida se for ‘minada’, ou seja, se for resolvido um problema matemático. É necessário, para isso, um computador com uma placa gráfica suficientemente rápida para que este processo demore menos tempo.

Quantas bitcoin existem?

Há um limite de 21 milhões de bitcoin. Cada bitcoin é dividida em oito casas decimais. A taxa de disponibilização desta moeda é definida periodicamente e é cada vez mais reduzida.

Quanto custa uma bitcoin?

Cada bitcoin valia na segunda-feira 1700 dólares (1554 euros). Isto representa praticamente quatro vezes mais do que o valor registado na mesma altura em 2016: 453,41 dólares, segundo o portal CoinDesk, que apresenta uma cotação diária desta moeda.

Quem detém as moedas?

Apesar de cada transação de bitcoin ser registada no domínio público, as identidades dos vendedores nunca são reveladas; apenas o número de identificação da ‘carteira’ de bitcoin. Esta é a questão mais polémica, porque há suspeitas de a moeda ser usada para fins ilícitos.

Onde são aceites as bitcoin?

As bitcoin são sobretudo usadas em plataformas online, apesar de as lojas físicas também poderem aceitar este meio de pagamento através de um terminal próprio ou de leitores de códigos QR. A nível internacional, WordPress, Reddit, Expedia e Wikipedia são algumas das plataformas em que os serviços/funcionalidades podem ser pagos através da bitcoin.

Quais são os riscos?

Por não ser regulada, há vários riscos a ter em conta quando se utiliza a bitcoin: por exemplo, se o computador for tomado por um pirata informático, ele poderá roubar as chaves de encriptação da bitcoin e transferir estas moedas para outras contas; além disso, há riscos de serem disponibilizadas bitcoin falsas e de esta moeda ser usada para transações no mercado negro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
José Neves, fundador da Farfetch. Fotografia: Pedro Granadeiro / Global Imagens

Grupo chinês JD.com investe 356 milhões na portuguesa Farfetch

Cláudia Joaquim, Secretária de Estado da Segurança Social e Vieira da Silva, ministro que tutela a pasta. 
Fotografia: Leonardo Negr‹ão / Global Imagens

Subsídio de desemprego chega dia 23 e sem o corte de 10%

energia

Comissão Europeia retira validade a estudo da REN no caso EDP

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Bitcoin. Sete respostas sobre a moeda do resgate do ciberataque