Combate à desertificação

Cidades italianas oferecem mesada de 700 euros para atrair moradores

Fotografia: Região de Molise
Fotografia: Região de Molise

Região de Molise tem 106 aldeias com menos de dois mil habitantes. Incentivos públicos pretendem atrair novos moradores.

Quando algumas aldeias italianas começaram a vender casas por 1 euro, parecia demasiado bom para ser verdade. Mas o combate ao despovoamento continua a ser uma prioridade e agora vai mais longe. Na região de Molise, a Este de Roma, o incentivo chega agora em forma de mesada.

Serão oferecidos 700 euros por mês durante um período de três anos como apoio à fixação de moradores numa das 106 aldeias desta região. O programa vai ser oficialmente lançado esta segunda-feira, 16 de setembro, e tem como principal público-alvo jovens casais com crianças.

Quem receber este incentivo tem apenas uma obrigação: iniciar um negócio que contribua para a diversificação da economia local.

“Quero que a minha região renasça e evite que as suas autênticas aldeias se transformem em cidades fantasma”, disse à CNN Antonio Tedeschi, conselheiro regional responsável por este programa. “Precisamos proteger nossas raízes”, acrescentou.

Tedeschi, que também é natural de Molise, assume que o objetivo não é só dar uma nova vida a estas aldeias como também “rejuvenescer a economia local”.

Os números mostram que Molise perdeu cerca de nove mil moradores nos últimos cinco anos. Em Filignano, onde Tedeschi nasceu, já só existem 700 moradores. Mas não é a única aldeia. 106 das 136 existentes têm menos de 2000 residentes, mostra a CNN.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

Fotografia: REUTERS/Henry Nicholls - RC122C9DD810

Cartas de Boris Johnson causam surpresa e perplexidade em Bruxelas

Outros conteúdos GMG
Cidades italianas oferecem mesada de 700 euros para atrair moradores