banca

Clientes do Espírito Santo no Dubai lesados em 630 milhões

O ex-presidente do BES, Ricardo Salgado. Fotografia: PAULO CUNHA/LUSA
O ex-presidente do BES, Ricardo Salgado. Fotografia: PAULO CUNHA/LUSA

Espírito Santo Bankers Dubai terá retirado milhões das contas para comprar papel comercial da Rioforte e do Espírito Santo Bank Panamá.

Os clientes do Espírito Santo Bankers Dubai terão sido lesados em cerca de 630 milhões de euros, depois de o banco do Grupo Espírito Santo (GES) ter investido esse montante na compra de papel comercial da Rioforte e do Espírito Santo Bank Panamá, empresas do GES. As empresas GES estão em processo de liquidação e os clientes, que não foram consultados sobre esse investimento, perderam o seu dinheiro, avançou o Correio da Manhã.

Foi a autoridade de supervisão do Dubai que comunicou ao Ministério Público português que os clientes têm créditos de 700 milhões de dólares (cerca de 630 milhões de euros) e que o Espírito Santo Bankers Dubai terá acedido às contas dos clientes através de uma colocação fiduciária, noticiou o jornal. Esse instrumento permite que o banco possa retirar o dinheiro das contas dos clientes e aplicá-lo em produtos financeiros à sua escolha.

A filial do Dubai já tinha sinalizada pelo Ministério Público no âmbito da sua investigação ao GES, como sendo um dos intervenientes, juntamente com o BES (Portugal) e Banque Privée Espírito Santo (Suíça), num alegado esquema fraudulento de financiamento do GES. O mesmo passava por vender aos clientes das três instituições papel comercial das empresas do grupo. Os clientes não estariam a par da situação financeira das companhias.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, durante a inauguração das Escadinhas da Saúde rolantes, ao Martim Moniz. Fotografia: Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens

Crescimento do turismo em 2019 é o mais baixo desde a última crise

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP.
JOÃO RELVAS/LUSA

Bancos ganharam mais de 5,2 milhões por dia

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP, durante a conferência de imprensa de apresentação dos resultados do 1.º trimestre de 2019, Lisboa, 9 de maio de 2019. JOÃO RELVAS/LUSA

BCP vai fazer uma proposta de distribuição de dividendos “muito conservadora”

Clientes do Espírito Santo no Dubai lesados em 630 milhões