Segurança Social

Cobrança de dívidas dá prémio de 500 euros aos trabalhadores da Segurança Social

Fotografia: Leonel de Castro/Global Imagens
Fotografia: Leonel de Castro/Global Imagens

Este ano já haverá prémio, tendo por base a cobrança de dívidas feita em 2018. Valor pago resulta do cumprimento de objetivos

Os trabalhadores da Segurança Social que tenham êxito na cobrança de dívidas passarão a ser premiados. De acordo com a portaria publicada esta quarta-feira em Diário da República, o prémio mensal vai variar entre 340 e 500 euros “em função dos resultados de cobrança de dívida alcançados no ano civil imediatamente anterior ao da sua atribuição”.

Esta regra e dirige-se a todos os trabalhadores do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, I. P., que exercem funções de fiscalização e cobrança no Departamento de Gestão da Dívida, associado aos resultados alcançados no âmbito da cobrança da dívida à segurança social, refere aportaria 173/2019 co-assinada por Mário Centeno e por José Vieira da Silva.

Os dirigentes intermédios e trabalhadores com categoria de técnico superior podem receber um prémio de desempenho mensal no valor de 500 euros. Já os trabalhadores na categoria de assistente técnico ficam habilitados a um prémio mensal de 340 euros.

O prémio, que será calculado a partir de um objetivo de cobrança de dívidas anual, será pago de forma trimestral nos meses de março, junho, setembro e dezembro. Mas se o limite não for atingido, “podem os membros do Governo das áreas das finanças e do trabalho, solidariedade e segurança social, tendo em conta os meios postos à disposição dos serviços e as condições do seu funcionamento, determinar a atribuição parcial do prémio”.

Este ano, já haverá prémio de desempenho tendo por base os “resultados alcançados no ano de 2018, bem como a taxa de justiça cobrada no mesmo ano”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Presidente do Conselho de Finanças Públicas (CFP), Nazaré da Costa Cabral. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Linhas de crédito anti-covid ainda podem vir a pesar muito nas contas públicas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. FILIPE FARINHA/LUSA

Marcelo promulga descida do IVA da luz consoante consumos

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

Apoio a rendas rejeitado devido a “falha” eletrónica

Cobrança de dívidas dá prémio de 500 euros aos trabalhadores da Segurança Social