Manifestação

Coletes amarelos: Elevado nível de segurança para manifestações em França

O sábado passado, 1 de dezembro, ficou marcado pela intensidade dos protestos em Paris, França. Fotografia: Reuters/Stephane Mahe
O sábado passado, 1 de dezembro, ficou marcado pela intensidade dos protestos em Paris, França. Fotografia: Reuters/Stephane Mahe

O governo francês vai ter nas ruas um dispositivo de cerca de 80 mil polícias e agentes dos serviços de segurança.

Um forte dispositivo de segurança aguarda este sábado as manifestações que o movimento ‘coletes amarelos’ pretende realizar em várias cidades francesas, dado o nível de violência do fim de semana passado.

O anúncio foi feito no passado dia 07 pelo primeiro-ministro Édouard Philippe.

O dispositivo vai voltar a mobilizar cerca de 80 mil polícias e agentes dos serviços de segurança, em toda a França, à semelhança do ocorrido em meados de dezembro, avançou o chefe do governo, prometendo que os manifestantes violentos “não vão ter a última palavra”.

O primeiro-ministro anunciou também que foi decidido interditar o acesso às manifestações dos participantes violentos identificados e que já foram condenados cerca de um milhar destes, desde o início dos protestos em 17 de novembro.

Este é o nono sábado de mobilização nacional contra o aumento dos combustíveis, por uma taxação mais justa e contra a queda do poder de compra.

A emblemática torre Eiffel estará fechada no sábado, tal como uma dezena de museus em Paris, para prevenir qualquer impacto de uma possível manifestação marcada pela violência.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Orçamento suplementar mantém despesa de 704 milhões de euros para bancos falidos

Jorge Moreira da Silva, ex-ministro do ambiente

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Acordo PS-PSD. “Ninguém gosta de um planalto ideológico”

Mario Draghi, presidente do BCE. Fotografia: Reuters

Covid19. “Bazuca financeira tem de fazer mira à economia, desigualdades e clima”

Coletes amarelos: Elevado nível de segurança para manifestações em França