combustíveis

Combustíveis podem baixar até 3,5 cêntimos na próxima semana

Fotografia: César Cordeiro/Global Imagens
Fotografia: César Cordeiro/Global Imagens

Combustíveis deverão refletir a desvalorização do petróleo e o governo fará a primeira revisão do ISP

Os preços dos combustíveis deverão cair na próxima semana, refletindo a desvalorização do petróleo durante esta semana. Além disso, o governo fará, no dia 12, a primeira revisão trimestral do imposto sobre produtos petrolíferos (ISP), o que também poderá resultar numa descida dos preços dos combustíveis.

Apesar de ter vindo a registar ganhos nas últimas semanas, chegando quase a tocar na casa dos 50 dólares, o petróleo acaba por fechar esta semana em queda. O barril de brent, que serve de referência para o mercado português, desvalorizou 5,5%.

Esta semana, segundo os dados da Direção Geral de Energia e Geologia, a gasolina 95 foi vendida a uma média de 1,451 euros por litro, enquanto a média do preço do gasóleo se fixou em 1,17 euros por litro.

A partir de segunda-feira, ambos os combustíveis poderão, assim, vir a ficar um a 1,5 cêntimos por litro mais baratos.

Além desta queda, no dia 12, quinta-feira, o governo fará a primeira revisão trimestral ao ISP, que foi aumentado a 12 de fevereiro e agravou o preço dos combustíveis em 6 cêntimos por litro.

Segundo a fórmula revelada pelo governo, para que o ISP volte a baixar em um cêntimo, os preços de referência dos combustíveis terão de aumentar em 4,5 cêntimos por litro, face aos preços de janeiro.

Em abril, a média mensal do preço de referência (que não inclui as margens de comercialização) da gasolina fixou-se em 1,24 euros por litro, enquanto o do gasóleo foi de 0,97 cêntimos por litro. Contas feitas, a gasolina aumentou 12 cêntimos face aos valores de janeiro, enquanto o do gasóleo subiu 11 cêntimos.

A ser aplicada a fórmula do governo, o ISP poderá baixar em dois cêntimos.

Somando a queda dos preços dos combustíveis com uma eventual revisão em baixa do ISP, a gasolina e o gasóleo poderão ficar até 3,5 cêntimos mais baratos na próxima semana.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

Angela Merkel e Donald Trump. Fotografia: REUTERS/Kevin Lamarque

FMI corta crescimento da Alemanha, mas Espanha ainda compensa

Outros conteúdos GMG
Combustíveis podem baixar até 3,5 cêntimos na próxima semana