Défice excessivo

Comissário alemão defende sanções contra Portugal

António Costa, primeiro-ministro. Fotografia: Gonçalo Delgado/Global Imagens
António Costa, primeiro-ministro. Fotografia: Gonçalo Delgado/Global Imagens

António Costa vai escrever a Juncker a argumentar contra as sanções. Pressões de ambos os lados intensificam-se.

O comissário europeu indicado pela Alemanha pediu que sejam aplicadas sanções a Portugal e Espanha por estarem no Procedimento por Défices Excessivos.

Numa semana em que Bruxelas volta a discutir o tema, com as opiniões divididas, e o Primeiro-Ministro António Costa escreve ao presidente da Comissão Europeia a argumentar contra as sanções, o alemão Guenther Oettinger quer que Bruxelas avance com uma proposta contra Portugal e Espanha, dizendo que se não houver penalização é o descredibilização das instituições europeias.

“Se a Comissão Europeia quiser preservar a sua credibilidade sobre as regras orçamentais, temos de aprovar sanções contra Espanha e Portugal”, adiantou ao jornal alemão “Bild”, citado AFP.

As declarações surgem menos de uma semana depois do ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, ter dito que Portugal corria o risco de um novo resgate se não cumprisse as regras e do presidente do Mecanismo Europeu de Estabilidade, Klaus Regling, ter dito que Portugal era o único país que o preocupava.

Bruxelas avalia amanhã o défice de Portugal e Espanha para que depois o Ecofin tome uma decisão sobre as sanções. Mas a Reuters noticiou que poderá haver um adiamento de três semanas, atirando para 27 de julho uma decisão, o que coloca pressão do lado do Governo.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
Comissário alemão defende sanções contra Portugal