Desemprego

Comissário Moscovici destaca “melhoria espetacular” do desemprego em Portugal

Pierre Moscovici (Foto: REUTERS/Francois Lenoir)
Pierre Moscovici (Foto: REUTERS/Francois Lenoir)

O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, destacou esta sexta-feira, na reunião de “rentrée” do Eurogrupo, em Viena, a “melhoria espetacular” da situação do desemprego em Portugal, que recuou para níveis abaixo da média da zona euro.

Na conferência de imprensa no final da reunião informal dos ministros das Finanças da zona euro, na qual a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu (BCE) deram conta ao Eurogrupo das principais conclusões da oitava missão de vigilância pós-programa a Portugal, Moscovici comentou que “as coisas vão no caminho certo, ainda que sejam necessárias algumas reformas, mas que estão programadas”, e sublinhou “as boas notícias na frente do emprego”.

“Houve uma melhoria espetacular a nível do desemprego, que caiu para baixo da média” europeia, em julho, para os 6,8%, realçou.

Além de reiterar a necessidade de Portugal prosseguir as reformas estruturais, o comissário europeu dos Assuntos Económicos considerou que o Governo também deve focar-se em “melhorar os níveis de qualificações” dos portugueses “e tornar o mercado de trabalho mais inclusivo”.

De acordo com os dados mais recentes sobre o desemprego, divulgados em 31 de agosto pelo Eurostat, a taxa de desemprego homóloga recuou em julho para os 8,2% na zona euro e para os 6,8% na União Europeia, tendo Portugal registado a terceira maior diminuição face a julho de 2017, ao recuar dos 8,9% para os 6,8%.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, na comparação homóloga (com o mesmo mês do ano anterior), a taxa de desemprego caiu em todos os Estados-membros, tendo os maiores recuos tido lugar em Chipre (de 10,7% para 7,7%), Grécia (de 21,7% para 19,5%, dados de maio) e em Portugal, onde desceu de 8,9% para 6,8%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Samsung Fold

Samsung lança o smartphone dobrável Fold por 2 mil euros

O presidente dos CTT, Francisco de Lacerda, durante a apresentação dos resultados de 2018 da empresa, na sede dos CTT em Lisboa, 20 de fevereiro de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Lucros dos CTT recuam 28% para 19,6 milhões

O presidente dos CTT, Francisco de Lacerda, durante a apresentação dos resultados de 2018 da empresa, na sede dos CTT em Lisboa, 20 de fevereiro de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Lucros dos CTT recuam 28% para 19,6 milhões

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Comissário Moscovici destaca “melhoria espetacular” do desemprego em Portugal