Imobiliário

Comprar casa em Lisboa já custa seis vezes mais do que em Bragança

Fotografia: DR
Fotografia: DR

Preço das casas na capital recuou, ainda assim, 0,4% no segundo trimestre

A subida do preço das casas em Portugal continua imparável. Entre abril e junho, o aumento médio face ao trimestre anterior foi de 6,4% em todo o país.

O preço do metro quadrado ronda agora os 1 867 euros. Os números foram adiantados esta terça-feira pelo portal de imobiliário Idealista.

O aumento foi mais acentuado na região Norte, onde os preços subiram 8% em três meses. Nas regiões de Lisboa e Algarve o aumento foi de 5,9%. É também a sul que o valor do metro quadrado é mais caro: na região de Lisboa custa 2 629 euros e no Algarve ronda os 1 916 euros.

Na região Centro, os preços caem para cerca de metade: 996 euros por metro quadrado, após um aumento trimestral de 3,5%.

No entanto, pertence à região Centro o distrito que registou o maior aumento dos preços: Leiria, com uma subida de 11,6%. Seguem-se Porto e Guarda com aumentos de 8,2%.

Mas houve distritos a registar a tendência inversa. Em Castelo Branco, Santarém e Bragança os preços das casas caíram. No distrito transmontano a queda foi de quase 7%. Ainda assim, o distrito onde o preço das casas é mais acessível é a Guarda, com o metro quadrado a rondar os 648 euros. Seguem-se Bragança (675) e Castelo Branco (678). Lisboa (3 067), Faro (1 916) e Porto (1 649) são os distritos mais dispendiosos.

Mas foi na análise às cidades que se registaram as maiores surpresas. Em Lisboa, que tem estado no centro das atenções da especulação imobiliária, o preço médio do metro quadrado recuou 0,4% para 4 197 euros, depois de ter subido 3,3% no trimestre anterior.

Ainda assim, a capital continua a ser, de longe, a cidade mais cara do país. No Porto, que ocupa o segundo lugar do ranking, o preço médio está nos 2 544 euros. Aumentou 4,3%. Segue-se o Funchal, com 1 187 euros.

Comprar casa em Lisboa já custa seis vezes mais do que em Bragança, que é a capital de distrito mais barata do país e onde o metro quadrado custa 679 euros. Entre abril e junho, os preços caíram 7,7%.

Depois de Bragança, é em Castelo Branco (689) e na Guarda (716) que comprar casa em Portugal é mais económico.

A análise do Idealista revela ainda as variações dos preços das casas por concelho. Aqui são de notar aumento expressivos em localidades como Soure (14,6%), Vila Nova de Famalicão (10,4%) ou a Nazaré, onde o valor das habitações subiu 11,9% para os 1 497 euros por metro quadrado.

Segundo o Índice de Preços da Habitação do Instituto Nacional de Estatística, o valor das casas em Portugal subiu 12,2% no primeiro trimestre de 2018.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, conversa com Teresa Leal Coelho (ausente da foto), presidente da Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, durante a audição na Assembleia da República, Lisboa, 21 de março de 2019.  ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Ramalho: “DG Comp não tem particular simpatia pelos bancos portugueses”

António Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio Geral

( Gustavo Bom / Global Imagens )

ASF inicia processo de avaliação da idoneidade de Tomás Correia

Rodrigo Costa, CEO da REN Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Rodrigo Costa: “Já pagámos 127,5 milhões” de CESE

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Comprar casa em Lisboa já custa seis vezes mais do que em Bragança