Dinheiro

Comprou um Tesla com o cartão de crédito e ganhou cinco mil doláres

051114tesla-f2beee11259668df70e58527914995f735abc817

Através da acumulação de pontos de um serviço de crédito, Keith Rosso consegui ser recompensado em cinco mil dólares.

Keith Rosso, de 29 anos, usou o cartão de crédito para comprar um Tesla Model 3, gastando no total 58.857 dólares. E apesar de a Tesla não permitisse que o carro fosse comprado diretamente com o cartão de crédito, aceitou o pagamento através do Plastiq, um serviço terciarizado com uma taxa de 2,5%, diz a CNBC.

Os titulares do cartão associado ao serviço Plastiq recebem até três pontos por cada dólar gasto numa variedade de categorias destinadas a beneficiar os proprietários de pequenas empresas. Essas categorias incluem viagens, envio de encomendas, publicidade, internet, telefone e serviços por cabo.

A taxa de 2,5% paga por Keith Rosso correspondeu a cerca de 1470 dólares, enquanto a compra rendeu-lhe quase 180 mil pontos no Chase Ultimate Rewards. Ao transferir os pontos para certos programas de recompensas de hotel ou companhias aéreas, Keith Rosso estima que valham cinco mil dólares.

Para comprar algo tão caro com um Tesla, é preciso uma linha de crédito alta. E para isso, normalmente, é necessário ser proprietário de uma empresa. Mas a definição de proprietário de uma empresa pode ser mais ampla do que aparenta. De acordo com o The Points Guy, basta vender itens na Amazon ou eBay, ensinar um desporto ou um instrumento, fazer trabalhos como freelancer, por exemplo.

Keith Rosso conseguiu uma linha de crédito de cerca de 60 mil dólares, graças aos seus negócios no eBay. Juntamente com a mulher, conseguiu pagar o cartão a 100% e não precisou de pagar taxas extra ou juros. Agora, pensam em aproveitar os pontos para passar uma semana nas Maldivas ou em bilhetes de ida e volta para a Austrália.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Exportações, TIC, Taiwan

Portugal exporta mais talento e tecnologia. Taiwan ganha força

Lisboa, 19/7/2019 - Eduardo Marques, Presidente da AEPSA- Associação das Empresas Portuguesas para o Sector do Ambiente-  uma associação empresarial, criada em 1994, que representa e defende os interesses coletivos das empresas privadas com intervenção no setor do ambiente,
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Eduardo Marques. “Há um grande espaço para aumentar as tarifas da água”

Jorge Leite. Fotografia: CGTP-IN

Morreu Jorge Leite, o jurista do Trabalho que defrontou a troika

Outros conteúdos GMG
Comprou um Tesla com o cartão de crédito e ganhou cinco mil doláres