Investigação

O que têm em comum investigadores do Norte e a NASA?

As duas entidades vão estudar o Atlântico Norte.
As duas entidades vão estudar o Atlântico Norte.

Investigadores da Universidade do Porto assinaram um protocolo de colaboração com a NASA para observar o Atlântico Norte e partilhar informação.

Investigadores da Universidade do Porto vão trabalhar com a NASA para observar o Atlântico Norte, em operações envolvendo veículos aéreos, submarinos e de superfície, com o objetivo de partilhar conhecimento e informação.

Em declarações à Lusa, um dos investigadores envolvidos no projeto, João Tasso, afirmou que o protocolo com a agência espacial norte-americana vai permitir estudar, com recurso a observação por satélite, fenómenos oceanográficos e meteorológicos “com um detalhe nunca antes alcançado.”

“Este acordo deve-se largamente à experiência que temos na área da coordenação” de veículos autónomos, acrescentou o docente da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

Pretende-se desenvolver um ‘software’ para comando e controlo de sistemas multi-veículo e novos sensores para os veículos não tripulados, desenvolvidos pelo Laboratório de Sistemas e Tecnologia Subaquática (LSTS), da FEUP, e a integração com o software Mission Tools Suite da NASA-Ames Research Center (ARC).

“Os desafios que nós, como indivíduos, nações e sociedades enfrentamos hoje são complexos e globais”, indicou o embaixador americano Robert Sherman durante a assinatura do protocolo, referindo que” as soluções residem na inovação científica”.

Desta parceira fazem parte cerca de 30 investigadores da FEUP, bem engenheiros e cientistas da NASA e do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Indústria têxtil em força na principal feira de Saúde na Alemanha

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Nova dívida da pandemia custa metade da média em 2019

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

O que têm em comum investigadores do Norte e a NASA?