portos

Concessionária do porto de Sines investe 547 milhões e ganha concessão até 2049

D.R.
D.R.

Empresa de Singapura e governo chegaram a acordo para um investimento de 547 milhões de euros.

Foi fechado o acordo para a 3ª fase de expansão do Terminal XXI em Sines, com a concessionária PSA e o governo a acordarem um investimento global de 547 milhões de euros que permitirá o aumento da capacidade do porto para quase o dobro, dos atuais 2,3 milhões de TEU para 4,1 milhões de TEU (unidade equivalente a um contentor), e que dará mais 20 anos de operações em Portugal à companhia de Singapura.

Em maio, a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, tinha dado conta no parlamento de planos para um investimento na ordem dos 300 milhões de euros. O acordo final aumenta o valor e estende a concessão até 2049 (deveria terminar em 2029), de acordo com as informações confirmadas ao Dinheiro Vivo pelo Ministério do Mar.

Segundo o governo, esta 3ª fase vai permitir não só expandir a capacidade atual, como também renovar os equipamentos mais antigos. Em comunicado, o ministério explicou que “o Terminal XXI passará a oferecer uma frente de cais de 1.950 metros (1750 metros mais 200 metros), repartidos numa frente de 1.750 metros e noutra de 200 metros, no sentido de possibilitar a atracação simultânea de quatro navios porta-contentores de última geração”.

Está previsto o aumento da área de armazenagem de 42 para 60 hectares, e serão instaladas mais nove gruas super post-panamax, para novos navios de grande dimensão, 30 pórticos de parque e equipamentos transportadores, descreve a nota do Ministério do Mar.

Imagem dos planos de expansão difundida pelo Ministério do Mar.

Imagem dos planos de expansão difundida pelo Ministério do Mar.

A ampliação da estrutura visa o reforço das operações no transporte de mercadorias no Mediterrâneo. “Este acordo coloca o Porto de Sines como um dos principais portos do West Med, em termos de oferta portuária no segmento da carga contentorizada, garantindo capacidade para competir e atrair novas cargas e clientes, reforçando o posicionamento de Sines no contexto marítimo-portuário internacional”, afirma o governo.

O acordo para os novos termos de concessão está a ser negociado desde o ano passado por uma comissão especial liderada pelo advogado Eduardo Paz Ferreira.

A PSA tem operações em 40 portos de 16 países, estando as principais localizadas em Singapura e no porto e Antuérpia, na Bélgica. No ano passado, movimentou um total de 81 milhões de TEU, num acréscimo de 9,1% face às operações de 2017.

Além da expansão do Terminal XXI, o governo pretende ainda lançar “em breve” o concurso público internacional para o futuro Terminal Vasco da Gama, também em Sines, tendo vindo sobretudo a apelar ao investimento de operadores portuários chineses, entres estes Cosco – já com operações na Grécia e em Espanha – e Shanghai International Port Group (SIPG). Espera-se um investimento na ordem dos 600 milhões de euros e, neste caso, a integração nas rotas de ligação ao continente americano e Ásia via Canal do Panamá.

Com o alargamento da estrutura gerida pela PSA Sines e com o novo terminal, a capacidade do porto alentejano poderá aumentar para 7,8 milhões de TEU.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Alberto Souto de Miranda
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Governo. “Participar no capital” dos CTT é via “em aberto”

Congresso APDC

“Temos um responsável da regulação que não regula”

Congresso APDC

Governo. Banda larga deve fazer parte do serviço universal

Outros conteúdos GMG
Concessionária do porto de Sines investe 547 milhões e ganha concessão até 2049