obras públicas

Concursos de obras públicas caem 58% até fevereiro

O valor total de concursos de obras públicas promovidos em janeiro e fevereiro deste ano totalizou 178 milhões de euros

O valor total de concursos de obras públicas promovidos em janeiro e fevereiro deste ano totalizou 178 milhões de euros, menos 58% face ao registado em igual período de 2017, divulgou hoje a associação dos industriais da construção.

Em fevereiro, foram promovidos 96,7 milhões de euros em concursos de empreitadas de obras públicas, tornando-se no “segundo mês com variações homólogas acumuladas negativas no volume de obras levadas a concurso, algo que não sucedia desde dezembro de 2015, ou seja, há mais de dois anos”, segundo a associação.

De acordo com o barómetro das obras públicas da AICCOPN – Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas, o total de contratos celebrados no âmbito de concursos públicos e reportados no Observatório das Obras Públicas nos dois primeiros meses deste ano totalizou 140 milhões de euros, menos 12% face a igual período de 2017.

“Apesar da queda nos volumes contratados ser significativamente inferior à verificada nos concursos promovidos, o diferencial entre ambos continua a ser bastante expressivo, superando 1,5 mil milhões de euros ao longo dos últimos 12 meses, ou seja, apenas foi celebrada a contratação de um euro por cada 2,29 euros de concursos de empreitadas de obra públicas anunciados”, de acordo com a associação.

Os contratos celebrados por ajuste direto nos dois primeiros meses do ano totalizaram 81 milhões de euros, 1% acima do registado em 2017.

No seu conjunto, o volume total de contratos celebrados neste período foi de 226 milhões de euros, uma descida homóloga de 13%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Teste - Redação DV

Liberdade e sustentabilidade dos media, com ou sem apoio do governo?

Regime dos residentes não habituais garante isenção de IRS a quem recebe pensões do estrangeiro.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Primeiros 18 residentes não habituais prestes a perder benefício

Miguel Albuquerque, do PSD Madeira.

Projeção. PSD perde maioria absoluta na Madeira

Outros conteúdos GMG
Concursos de obras públicas caem 58% até fevereiro