100 dias de governo

Conselho de Ministros aprovou salário mínimo para 2017

O primeiro-ministro, António Costa.
Fotografia: Homem de Gouveia/Lusa
O primeiro-ministro, António Costa. Fotografia: Homem de Gouveia/Lusa

O Conselho de Ministro aprovou esta sexta-feira o valor do salário mínimo que vai vigorar em 2017 e que será de 557 euros.

O decreto-lei que vai fixar o valor do salário mínimo a partir de 1 de janeiro de 2017 foi aprovado hoje por unanimidade pelo Conselho de Ministros.

Para garantir que toda a tramitação será observada a tempo de garantir que a legislação necessária está em vigor a 1 de janeiro, a votação do diploma foi feita de forma desmaterializada pelos vários ministros que integram o Executivo de António Costa. O decreto será agora enviado para a Presidência da República para promulgação do Chefe de Estado.

A partir de 1 de janeiro, a remuneração mínima avança de 530 para 557 euros, tendo este valor acabado por reunir a concordância dos vários parceiros sociais. Como contrapartida às empresas, o governo decidiu propor-lhes um desconto de 1,25 pontos percentuais na taxa social única, que abrangerá todos os trabalhadores que entre outubro e dezembro deste ano aufiram uma remuneração base entre o valor do SMN atual e do novo.

Na prática isto significa que os novos contratos não serão abrangidos por este desconto. Há ainda um alargamento desta redução da TSU a trabalhadores que aufiram, além da remuneração base, outros ganhos provenientes de horas extra e subsídio de turno ou noturnos desde que o valor total não vá além dos 700 euros.

A CGTP está contra a atribuição deste desconto da TSU, sendo acompanhada nesta crítica ao governo pelo BE, PCP e Verdes – com os deputados deste partido a afirmarem que viola o teor do acordo que firmaram com o governo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Franceses da Altice concluíram aquisição da PT Portugal à Oi em junho por 5,7 mil milhões de euros

Porto. Trabalhadores da PT avançam com concentração esta quinta-feira

Estado leva endividamento da economia para novo máximo

Portugueses têm menos dinheiro

Proibidos pagamentos em dinheiro acima de 3.000 euros

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conselho de Ministros aprovou salário mínimo para 2017