Impostos

Confirme os valores finais das suas deduções de IRS apuradas pelas Finanças

(Fotografia: Paulo Spranger/ Global Imagens)
(Fotografia: Paulo Spranger/ Global Imagens)

Na sua página pessoal, estão já disponíveis os valores finais das deduções à coleta do IRS. Pode reclamar até 31 de março.

O Fisco já disponibilizou as despesas com saúde, crédito à habitação ou propinas na página do e-fatura de cada contribuinte. Na sua página pessoal, estão já disponíveis todos os valores finais das deduções à coleta do IRS.

Despesas com propinas, gastos com o Serviço Nacional de Saúde (SNS), lares e encargos com imóveis juntam-se agora aos valores que foram divulgados ao longo do ano no e-fatura. Agora, o contribuinte já consegue ter uma visão geral de todas as deduções apuradas pelo Fisco.

Lei também: O que muda na entrega da declaração de IRS em 2019

E se tem reclamações a fazer, o período para tal estende-se até 31 de março. Não se esqueça de que só pode reclamar das despesas com saúde, educação, habitação e lares. Caso encontre divergências de valores e não quiser reclamar, pode recusar os valores que o Fisco irá pré-preencher na sua declaração de rendimentos, inscrevendo manualmente os valores corretos. Em todos os casos, deve guardar sempre todas as faturas.

A partir deste ano, os contribuintes passam a ter mais um mês para entregar a declaração de IRS, entre 1 de abril e 30 de junho, mas os prazos para o reembolso mantêm-se. Mas, não se esqueça, quanto mais cedo entregar, mais cedo recebe.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

Motoristas de matérias perigosas em greve concentrados na Companhia Logística de Combustiveis - CLC.
Fotografia: Paulo Spranger / Global Imagens

Combustíveis. Sindicato conseguiu mais 200 sócios com greve

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Confirme os valores finais das suas deduções de IRS apuradas pelas Finanças