Comissão Europeia

Contactos entre Barroso e CE sobre ‘Brexit’ estarão no registo de transparência

Jose Manuel Barroso,  do Goldman Sachs. EPA/PATRICK SEEGER
Jose Manuel Barroso, do Goldman Sachs. EPA/PATRICK SEEGER

CE esclareceu que qualquer contacto entre a equipa de Bruxelas para o 'Brexit' e o ex-presidente será inscrito no registo de transparência

A Comissão Europeia esclareceu hoje que qualquer contacto entre a equipa criada por Bruxelas para lidar com o ‘Brexit’ e o ex-presidente Durão Barroso será inscrito no registo de transparência do executivo comunitário.

Quaisquer contactos entre a equipa que vai ocupar-se do ‘Brexit’ e Durão Barroso “serão inscritos no registo de transparência”, disse um porta-voz do executivo comunitário. “Todos os funcionários têm obrigação de inscrever todos os contactos no registo de transparência”, sublinhou.

Alexander Winterstein respondia, na conferência de imprensa diária da Comissão Europeia, a questões sobre a carta que a provedora de justiça europeia, Emily O’Reilly, enviou ao líder do executivo comunitário, Jean-Claude Juncker, questionando-o sobre a nomeação de José Manuel Durão Barroso para administrador não-executivo da Goldman Sachs Internacional (GSI), especificamente para se ocupar da saída do Reino Unido do bloco europeu (‘Brexit’).

Winterstein reiterou que a contratação de Durão Barroso pela GSI teve lugar 18 meses após o fim do seu mandato, cumprindo assim as regras.

Questionado sobre a posição de Juncker, o porta-voz lembrou que o atual presidente da Comissão Europeia declarou, em entrevistas, não haver qualquer problema em Barroso trabalhar para um banco, mas salientou que “há que escolher o empregador”.

O’Reilly escreveu hoje ao presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, pedindo-lhe que clarifique a posição do executivo comunitário face à nomeação do seu antecessor.

A provedora quer saber que medidas Bruxelas tomou para verificar se a nomeação está conforme com as obrigações éticas estipuladas e se Juncker pediu ou tenciona pedir um parecer ao Comité de ética ‘ad hoc’ da Comissão Europeia.

Emily O’Reilly questiona ainda se a ‘Comissão Juncker’ tenciona rever o código de conduta dos comissários.

Considerando que José Manuel Durão Barroso disse que será conselheiro da GSI sobre a decisão do Reino Unido de abandonar a União Europeia, a provedora quer ainda saber se Bruxelas vai dar indicações específicas à equipa criada para negociar o ‘Brexit’ sobre como lidar com pedidos vindos do ex-presidente.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Costa, primeiro-ministro português, em Bruxelas. EPA/CHRISTIAN HARTMANN / POOL

O que já se sabe que aí vem no Orçamento para 2020

A coordenadora da Frente Comum, Ana Avoila. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Os 0,3% que acabaram com a paz entre função pública e governo

Marcelo Rebelo de Sousa, Christine Lagarde e Mário Centeno. Fotografia: MIGUEL FIGUEIREDO LOPES/LUSA

Centeno responde a Marcelo com descida mais rápida da dívida

Outros conteúdos GMG
Contactos entre Barroso e CE sobre ‘Brexit’ estarão no registo de transparência