Contadores: ainda há 18 milhões de euros em cauções por reclamar

Os consumidores têm até ao dia 31 de dezembro para reclamar as cauções dos contadores de água, luz e gás que lhes tenham sido cobradas nos contratos celebrados até 1999. O prazo está a chegar ao fim e segundo a associação de defesa do consumidor Deco estão por devolver 18 milhões de euros.

A cobrança de caução da água, luz e gás canalizado foi considerada ilegal e desde 2007 que é possível pedir a sua restituição, mas nem todos o fizeram ainda. Com o final do prazo a Deco vem alertar os consumidores para avançarem com o requerimento e disponibiliza-se para os ajudar a recuperar esse dinheiro.

"A maioria dos consumidores desconhece que pode pedir a restituição destes valores", assinala a Deco. Dados divulgados pela Direcção Geral do Consumidor (a entidade responsável pela gestão destes montantes depois de confirmada a existência de contador com caução) indicam que até fevereiro tinham sido devolvidos cerca de 36 mil euros.

Em causa estão quantias cobradas pelas empresas prestadoras daquele tipo de serviços aquando da realização do contrato e que funcionavam como uma espécie de garantia por eventuais incumprimentos futuros em relação ao contrato. Este tipo de cauções deixou, de forma generalizada, de ser cobrado a partir de 1999, mas quem a pagou em anos anteriores pode reaver o dinheiro.

Para solicitar a devolução da caução é necessária a identificação do titular do contrato e da empresa fornecedora, a morada de fornecimento do serviço e o número do contrato. Depois de efetuado o pedido, a devolução pode ser feita através de débito direto ou de acerto na fatura.

Pode consultar aqui a listas dos nomes de clientes que pagaram a referida caução do contador de eletricidade e cujo valor não lhes foi ainda restituído. Para o gás aceda aqui.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de