prestações sociais

Contribuições para a segurança social sobem 6,7% até maio

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva. Fotografia: JOSÉ COELHO/LUSA
O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva. Fotografia: JOSÉ COELHO/LUSA

Segurança Social com saldo positivo 15,7% superior em maio. Pagamentos de subsídio de desemprego descem em 5,8%.

Os pagamentos de subsídio de desemprego e pensões caíram, e cresceram as contribuições dos trabalhadores para as prestações sociais, com a balança da Segurança Social a registar um saldo positivo de 1.488 milhões de euros em maio, 15,7% acima do registado no mesmo mês do ano passado. Foram mais 202,1 milhões de euros.

Os dados do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, divulgados esta terça-feira em comunicado, indicam que nos primeiros cinco meses deste ano a Segurança Social gastou menos 33,6 milhões de euros em subsídios de desemprego (-5,8%), e pagou também menos 66 milhões de euros (-1,1%) em pensões e complementos, num ganho para a balança de entradas e saídas onde entraram também mais 413,3 milhões de euros em contribuições e quotizações – mais 6,7 por cento.

A receita efetiva da Segurança Social aumentou 3,3%, atingindo 10,950 milhões de euros. O comunicado assinala que a subida ocorreu apesar do fim, este ano, da transferência extraordinária do Orçamento de Estado para cobrir o défice na previdência. Além do aumento das contribuições para a Segurança Social, houve também um crescimento das verbas de fundos europeus para a formação profissional (+38,1% para 113,4 milhões de euros).

A despesa também subiu, mas um ritmo inferior, de 1,6%, com a queda nos subsídios de desemprego. No final de maio, havia menos 11,6% de beneficiários.

Segundo o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, houve em contrapartida aumentos nos valores pagos em licença de paternidade (+11%), rendimento social de inserção (+6,3%), complemento solidário para idosos (+2,5%) e abono de família (+6,2%). Às subidas nestas prestações juntam-se pagamentos a 77.877 beneficiários da Prestação Social para a Inclusão – 100 milhões de euros até maio.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gustavo Bom/Global Imagens

Não conseguiu validar as faturas para o IRS? Contribuintes têm mais um dia

O ministro das Finanças, Mário Centeno, na apresentação das obras de arte da coleção BPN, agora integradas na Coleção do Estado, no Forte de Sacavém. Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

Fundo de Resolução já pagou em juros 530 milhões ao Estado e 90 milhões a bancos

(Filipe Amorim / Global Imagens)

Venda do Novo Banco é “um não-assunto” para o Fundo de Resolução

Contribuições para a segurança social sobem 6,7% até maio