XIV Congresso da CGTP

Corrente socialista propõe nome alternativo para liderança da CGTP

Sindicalistas durante o primeiro dia do XIV Congresso da CGTP-IN, Pavilhão Municipal da Torre da Marinha, Seixal, 14 de fevereiro de 2020. Deste congresso deverá resultar a substituição de mais de 50 dirigentes sindicais (incluindo o atual secretário-geral, Arménio Carlos) que integram o Conselho Nacional. MÁRIO CRUZ/LUSA
Sindicalistas durante o primeiro dia do XIV Congresso da CGTP-IN, Pavilhão Municipal da Torre da Marinha, Seixal, 14 de fevereiro de 2020. Deste congresso deverá resultar a substituição de mais de 50 dirigentes sindicais (incluindo o atual secretário-geral, Arménio Carlos) que integram o Conselho Nacional. MÁRIO CRUZ/LUSA

Sindicalistas socialistas da central sindical apresentam o nome de Fernando Gomes contra Isabel Camarinha na corrida ao cargo de secretário-geral.

A corrente socialista da CGTP apresentou um candidato alternativo ao cargo de secretário-geral da central sindical. Trata-se de Fernando Gomes, atualmente membro do Conselho Nacional, da Comissão Executiva e do Secretariado da Confederação Geral de Trabalhadores.

Esta tendência quer assim deixar a sua marca no XIV congresso da central sindical, apesar de não ter hipóteses contra Isabel Camarinha, apoiada pelos comunistas. “A fundamentação desta decisão dos sindicalistas socialistas é eminentemente político-sindical”, começa por explicar esta tendência num comunicado emitido ao início da noite desta sexta-feira, primeiro dia da reunião magna da CGTP, que decorre no Seixal.

“A conhecida e assumida militância de Isabel Camarinha na Corrente Sindical do PCP levanta sérias preocupações de que, com a sua eleição, passe a existir ainda uma maior aproximação da CGTP-IN ao PCP”, prossegue o comunicado.

“Na análise estratégica dos sindicalistas socialistas, a CGTP-IN deve, mantendo os seus princípios e objetivos, alargar a sua base de implantação com mais sindicalização e reforço da organização”, considerando que Camarinha poderá não defender a “independência sindical face aos partidos”, justificam.

Fernando Gomes, de 50 anos, é trabalhador do Grupo Pestana Pousadas (coordenador da Comissão de Trabalhadores) e membro da direção do Sindicato dos Trabalhadores da Hotelaria, Turismo, Restauração e Similares do Sul.

Este congresso ficará marcado pela saída de um terço dos dirigentes do Conselho Nacional e de nove membros da Comissão Executiva, entre eles, o secretário-geral, Arménio Carlos, que será, em princípio, substituído por Isabel Camarinha.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
(Photo by Tobias SCHWARZ / AFP)

Tribunal suspende construção da Gigafactory da Tesla na Alemanha

A 89ª edição da Micam decorre em Milão de 16 a 19 de fereveiro. Fotografia: Direitos Reservados

Calçado quer duplicar exportações para o Japão em dois anos

Micam

Governo promete “soluções criativas” para ajudar as empresas

Corrente socialista propõe nome alternativo para liderança da CGTP