parlamento europeu

Cortes nas políticas agrícola e de coesão debatidos no Parlamento Europeu

Fotografia: Yves Herman / Reuters
Fotografia: Yves Herman / Reuters

O Parlamento Europeu (PE) inicia na segunda-feira, em Estrasburgo, uma sessão plenária marcada pelo debate dos cortes nas políticas agrícola e de coesão, anunciados pela Comissão Europeia nas suas propostas sobre o orçamento da União Europeia (UE) para 2021-2027.

Os cortes na Política Agrícola Comum (PAC) e na Política de Coesão serão discutidos em plenário na terça-feira, no mesmo dia em que o executivo comunitário apresenta a proposta setorial do próximo quadro financeiro plurianual da UE para a Coesão, com os eurodeputados a votarem uma resolução sobre este assunto.

Também na quarta-feira, os eurodeputados votam um relatório que expõe a posição da assembleia sobre o futuro da PAC, com a comissão parlamentar da Agricultura a opor-se a qualquer tentativa de renacionalização da mesma ou ao cofinanciamento nacional nos pagamentos diretos aos agricultores.

Num relatório aprovado em março, o PE defendeu o apoio contínuo a estas políticas, que se traduzem em “benefícios tangíveis” para os cidadãos, e um financiamento adequado para fazer face a novos desafios.

No mesmo dia, o PE leva a votação a proposta de mobilização de 50,6 milhões de euros do Fundo de Solidariedade da União Europeia (UE) para ajudar Portugal na sequência dos incêndios florestais que assolaram Pedrógão Grande e outras localidades do Centro e Norte do país entre junho e outubro do ano passado.

A fim de reduzir ao mínimo o tempo necessário para a mobilização do Fundo, a decisão será aplicável a partir da data da sua adoção.

Ainda na quarta-feira, dia em que primeiro-ministro do Luxemburgo, Xavier Bettel, vai tornar-se o sexto líder europeu a participar no ciclo de debates no PE sobre o futuro da Europa, os eurodeputados vão debater a proliferação da corrupção e do crime através dos chamados ‘vistos gold’

Da agenda da sessão planária, que decorre entre segunda e quinta-feira em Estrasburgo, constam ainda os debates sobre a situação na Faixa de Gaza e o estatuto de Jerusalém ou a decisão do governo norte-americano de impor taxas alfandegárias às importações de aço e de alumínio, e a votação, na terça-feira, do relatório sobre a otimização da cadeia de valor no setor das pescas da UE.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O antigo secretário de Estado da Energia e da Inovação, Henrique Gomes, fala perante a Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade, na Assembleia da República em Lisboa, 23 de janeiro de 2019. TIAGO PETINGA/LUSA

Henrique Gomes disse que “Mexia é osso duro de roer” e teve de sair da REN

A área alimentar gerou vendas históricas de quatro mil milhões de euros. Fotografia: D.R.

Sonae atinge vendas recorde de 6,3 mil milhões com impulso do Natal

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças, num debate parlamentar sobre o OE2019. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Universidade Católica prevê menos crescimento em 2018 e 2019

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Cortes nas políticas agrícola e de coesão debatidos no Parlamento Europeu