Europeias

Costa agradece votação “expressiva, clara e inequívoca” no PS

A carregar player...

António Costa disse sentir este resultado como um "voto de confiança" no partido.

O secretário-geral do PS, António Costa, agradeceu hoje aos portugueses que decidiram votar nos socialistas de forma tão “expressiva, clara e inequívoca” nas eleições europeias e elogiou o cabeça de lista do partido, Pedro Marques.

António Costa falava perante duas centenas de militantes na conferência de imprensa final no Hotel Altis, em Lisboa, tendo ao seu lado Pedro Marques.

O secretário-geral socialista agradeceu aos que “escolheram de forma tão expressiva, clara e inequívoca votar no PS nestas eleições”, acrescentando sentir este resultado como um “voto de confiança” no partido.

Já o cabeça de lista do PS considerou que o seu partido obteve uma “enorme vitória” nas eleições europeias, afirmando que os socialistas subiram em mandatos e deixaram o PSD a mais de 10 pontos percentuais.

Pedro Marques falava em conferência de imprensa, com o secretário-geral do PS, António Costa, ao seu lado, depois de os resultados oficiais apontarem para uma vitória dos socialistas com cerca de 33,5%.

“O PS pediu uma vitória clara. Os portugueses responderam e deram uma enorme vitória ao PS”, declarou.

Considerando que o PS ganhou estas eleições de forma “absolutamente extraordinária”, o agora eurodeputado notou, contudo, que a abstenção deve fazer “refletir” os agentes políticos e as instituições europeias.

“E não ajuda nada que as campanhas se façam e só cheguem a casa das pessoas carregadas de ‘soundbytes’ e ataques pessoais”, disse, referindo-se à campanha eleitoral do PSD, que, segundo ele, se baseou em ataques aos adversários.

O cabeça de lista do PS começou a discursar pouco depois das 22:30, perante cerca de duas centenas de militantes, tendo feito uma curta intervenção, para logo depois passar a palavra ao secretário-geral do partido.

Para Pedro Marques, os europeus, “pelo menos os progressistas”, querem uma “Europa solidária”, próxima do continente africano, e recusam uma “Europa fortaleza”.

Como tal, segundo o eurodeputado, a vitória do PS nas eleições europeias é “um verdadeiro farol de esperança”, que representa também uma “enorme vitória” para a governação socialista dos últimos três anos e meio.

Uma das grandes vitórias desta noite, salientou, é o facto de, em Portugal, a extrema direita ter ficado “reduzida à menor expressão possível”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O antigo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos ouvido na II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco. Assembleia da República, Lisboa, 19 de junho de 2019. MIGUEL A. LOPES/LUSA

As razões de Teixeira dos Santos – e aquilo que nunca soube

O antigo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos ouvido na II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco. Assembleia da República, Lisboa, 19 de junho de 2019. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Teixeira dos Santos: Sócrates alertou que nomear Vara criaria “ruído mediático”

Outros conteúdos GMG
Costa agradece votação “expressiva, clara e inequívoca” no PS