Crescimento da economia

Costa diz que otimismo de Marcelo é “imbatível

Fotografia: Hugo Delgado / Lusa
Fotografia: Hugo Delgado / Lusa

Primeiro-ministro reagia às declarações do Presidente da República que disse na Croácia que o país poderá fechar o ano com um crescimento de 3,2%.

O primeiro-ministro disse esta sexta-feira que não compete com o Presidente da República em matéria de otimismo porque o chefe do Estado “seria imbatível”.

“Nós não competimos em otimismo, porque, além do mais, ele seria imbatível. O trabalho do Governo não são previsões, o trabalho do Governo é resultados”, afirmou António Costa.

O líder do executivo respondia aos jornalistas, em Lousada, em relação crescimento da economia portuguesa, a propósito das declarações de Marcelo Rebelo de Sousa sobre o Produto Interno Bruto (PIB) registado no primeiro trimestre de 2017.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou na quinta-feira que “é uma hipótese que não está afastada” Portugal conseguir este ano um crescimento económico à volta de 3,2% e um défice de 1,4%.

Marcelo Rebelo de Sousa referiu estes números à conversa com deputados croatas, em Zagreb, a propósito da evolução da situação económica e financeira em Portugal, num momento de recolha de imagens, captado e divulgado pela RTP.

O primeiro-ministro disse hoje que “a atividade do Governo não é fazer previsões” e reafirmou que o seu executivo está “concentrado para o país continuar a crescer”.

“Nós, quando elaboramos um orçamento, fazemos uma previsão. Procuramos ser muito conservadores nas previsões para não sermos apanhados por nenhuma surpresa. A nossa função é trabalhar para os resultados”, declarou.

“Temos que fazer as coisas bem feitas, continuar numa trajetória de uma boa consolidação das finanças públicas, não com corte cegos, mas cumprindo todos os compromissos que assumidos e tendo tido o melhor resultado orçamental de sempre”, acrescentou.

“Nós temos um crescimento de 2,8, estamos a ter a maior queda do desemprego dos últimos anos, o rendimento das famílias está felizmente a aumentar, o investimento das empresas está a aumentar e isso são resultados, é para isso que o Governo trabalha”, concluiu.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Vista de Lisboa. D.R.

Lisboa, Barcelona e Nova Iorque pedem poder para limitar preços das casas

Miguel Pais do Amaral

Pais do Amaral suspeito de desviar dois milhões para benefício pessoal

Número de casas penhoradas é hoje residual; desde maio de 2016, a lei não permite a venda de habitação permanente para pagar ao fisco

Fisco só concretiza 12% das penhoras. Contas bancárias são principal alvo

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Costa diz que otimismo de Marcelo é “imbatível