Orçamento do Estado

Costa: Orçamento de 2019 com medidas para o regresso de emigrantes

António Costa na varanda do Palácio de São Bento durante uma entrevista ao DN.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)
António Costa na varanda do Palácio de São Bento durante uma entrevista ao DN. (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

António Costa revelou no Congresso do PS que o próximo Orçamento vai contar com medidas para que os portugueses que emigraram regressem ao país.

O secretário-geral do PS, António Costa, antecipou este domingo que o próximo Orçamento do Estado vai incluir medidas para que os portugueses que emigraram durante o período da crise possam regressar ao país.

Na intervenção com que encerrou o 22.º Congresso Nacional do PS, na Batalha, distrito de Leiria, António Costa recordou o fluxo de emigração no período entre 2010 e 2015, que “só teve paralelo com a emigração dos anos de 1960”, anunciando que o governo vai tomar medidas para inverter a situação.

“Entre 2010 e 2015 tivemos um afluxo emigratório como não tínhamos desde a década de 60 e temos de criar condições únicas e extraordinárias para os que partiram e pretendam voltar a Portugal tenham condições para regressar ao país. Quero aqui dizer claramente: Para o PS, uma das principais prioridades do Orçamento do Estado para 2019 vai ser adotar um programa que fomente o regresso dos jovens que partiram, sem vontade de partir e que têm de dispor da liberdade de poderem voltar a viver entre nós”, declarou, recebendo uma prolongada ovação dos delegados socialistas.

António Costa dedicou grande parte do seu discurso de encerramento às políticas que tenciona adotar a prazo para a inserção das gerações entre os 20 e os 30 anos no mercado de trabalho.

“O próximo orçamento de Estado vai criar condições para que os portugueses que queiram regressar o possam fazer”, sublinhou o líder socialista.

O Orçamento do Estado para 2019, que deverá dar entrada na Assembleia da República até 15 de outubro, será o último antes das eleições legislativas, previstas para 2019.

(Notícia atualizada às 14:01)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Bosch Aveiro

Investimento estrangeiro cria quase 8 mil empregos em 2017

Pedro Mota Soares, deputado do CDS-PP. Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

Aprovado diploma do CDS que elimina taxa dos combustíveis

Carlos Costa, governador do Banco de Portugal Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Guerra comercial generalizada rouba 2,5% à economia portuguesa até 2020

Outros conteúdos GMG
Costa: Orçamento de 2019 com medidas para o regresso de emigrantes