Empresas

CP diz “não saber nada” sobre redução dos preços dos passes sociais

O presidente da CP - Comboios de Portugal, Carlos Gomes Nogueira. (TIAGO PETINGA/LUSA)
O presidente da CP - Comboios de Portugal, Carlos Gomes Nogueira. (TIAGO PETINGA/LUSA)

A ideia de transportes públicos mais baratos foi posta na ordem do dia pelo presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina.

O presidente da CP – Comboios de Portugal disse esta terça-feira “não saber nada” sobre a proposta relativa à redução dos preços dos passes sociais, tanto em Lisboa como no resto do país, desconhecendo “o que se está a passar”.

“A CP não sabe de nada. Não foi ouvida, nem tida nem achada, não sabe o que se está a passar”, afirmou o presidente da companhia ferroviária, Carlos Nogueira, que falava na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas no âmbito de um requerimento do PSD sobre a degradação do material e o serviço prestado.

O responsável insistiu que a empresa “não sabe rigorosamente nada sobre essa matéria”.

A ideia de transportes públicos mais baratos, nomeadamente na capital do país e no Porto, foi posta na ordem do dia pelo presidente da Câmara de Lisboa e presidente da Área Metropolitana de Lisboa, Fernando Medina.

Numa entrevista publicada no sábado pelo jornal Expresso, o socialista defendeu que os passes para circular dentro do concelho deveriam ter um teto máximo de 30 euros, valor que subiria para os 40 euros na área metropolitana.

Neste dia, o jornal Público escreve que o ministro do Ambiente, que tutela os transportes, está a acompanhar esta matéria mas pretende que a medida seja alargada a todo o país.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Presidente do Conselho de Finanças Públicas (CFP), Nazaré da Costa Cabral. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Linhas de crédito anti-covid ainda podem vir a pesar muito nas contas públicas

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

Apoio a rendas rejeitado devido a “falha” eletrónica

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Só 789 empresas mantiveram lay-off simplificado em agosto

CP diz “não saber nada” sobre redução dos preços dos passes sociais