Crédito à habitação sobe para máximo de quase cinco anos

Empréstimos para compra de casa atingiram os 96,3 mil milhões de euros em abril, segundo dados do Banco de Portugal. No total, incluindo outros créditos, desde abril de 2015 que as famílias não estavam tão endividadas.

O stock de crédito à habitação subiu para os 96,3 mil milhões de euros em abril, atingindo o valor mais alto desde julho de 2016.

O valor dos empréstimos à habitação aumentou 356 milhões de euros face ao mês de março, segundo dados divulgados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal. O montante de créditos à habitação sobe há 15 meses consecutivos.

Desde o início do ano, o stock de crédito hipotecário já aumentou 1250 milhões de euros. Comparando com o mês de abril de 2020, o valor do crédito à habitação aumentou 3,2%.

Quanto aos empréstimos ao consumo, cresceram 21 milhões de euros para 18 855 milhões de euros. No crédito para outros fins, o valor subiu pelo terceiro mês consecutivo, em abril, fixando-se nos 6,602 mil milhões de euros, que compara com 6,587 mil milhões de euros em março.

No total, incluindo outros créditos, desde abril de 2015 que as famílias não estavam tão endividadas. Os empréstimos totais de particulares subiram 392 milhões de euros, para os 121,7 mil milhões de euros em abril.

"A tva (taxa de variação anual) dos empréstimos a particulares para habitação foi de 3,3%, o que reflete um aumento de 0,3 pp (pontos percentuais) face a março. Nos empréstimos para consumo, a tva aumentou 1,6 pp relativamente ao mês anterior, para 0,3%", refere o Banco de Portugal numa nota de informação estatística.

Atualizada às 16H17 com mais informação

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de