Crise dos refugiados: o que pode fazer para ajudar

Refugiados protestam junto à estação de comboios de Budapeste
Refugiados protestam junto à estação de comboios de Budapeste

A Europa enfrenta, atualmente, uma vaga de migrantes e refugiados que António Guterres, o alto Comissário da ONU para os refugiados, considerou " a maior população de refugiados a partir de um único conflito em uma geração ", enquanto o número de refugiados mundiais e deslocados internos está no ponto mais alto desde a Segunda Guerra Mundial.

Esta crise que afeta a Europa deve-se sobretudo aos conflitos no Médio Oriente e na África Subsariana. Porém, a questão não afeta só a Europa, já que a maioria dos refugiados sírios estão em países vizinhos do Médio Oriente, como a Turquia , o Líbano e a Jordânia, onde grandes populações estão a viver em campos, lê-se no site Mashable.

Segundo um relatório da Agência para os Refugiados, divulgado em junho, existem quase 60 milhões de pessoas deslocadas, à força, das suas casas em 2014. 19,5 milhões eram refugiados, sendo metade desse valor crianças.

Segundo o jornalista Matt Petronzio, para se poder ajudar é necessário primeiro saber distinguir refugiados de migrantes. Refugiado é alguém que está a fugir de um conflito armado ou de perseguição e procurou refúgio através de fronteiras internacionais, de acordo om o direito internacional.

Um migrante é alguém que escolhe procurar melhores condições de vida noutro país. No caso dos refugiados, os países de destino são obrigados, pelo direito internacional, a protegê-los. Enquanto os migrantes estão sujeitos às leis de imigração do país de destino.

Existem várias organizações e agências que ajudam os refugiados, que dependem inteiramente de doações para atuarem. Os Médicos sem Fronteiras, a Agência das Nações Unidas para os Refugiados, a Organização Internacional para a Migração e a Save Children, entre outras.

Saiba como doar para as instituições aqui.

Para além das doações, as organizações necessitam de voluntários. A International Federation of Red Cross and Red Crescent Societies (IFRC) e o ACNUR são algumas das organizações que procuram voluntários. Também pode criar uma campanha de angariação de fundos através do iRescue.

Partilhar e acompanhar as notícias sobre a crise dos refugiados é outra das formas que o Mashable sugere como forma de ajuda. Ao fazê-lo está a sensibilizar a sua comunidade.

Por último, os professores podem usar os recuros do ACNUR para ensinar e consiencializar os jovens sobre a migração e os refugiados.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Taça Portugal - Benfica vs Sporting

Benfica encaixa 50 milhões. SAD fala em “capacidade acrescida de tesouraria”

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva ,à chegada para a reunião da Comissão Permanente de Concertação Social, em Lisboa, 26 de fevereiro de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo mantém todas as restrições na Grande Lisboa por mais 15 dias

Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

Governo exige que Bélgica retire Alentejo e Algarve de zonas arriscadas

Crise dos refugiados: o que pode fazer para ajudar