Grécia

Crise na Grécia: Há cada vez mais pais a abandonarem os filhos

A crise na Grécia não tem fim à vista
A crise na Grécia não tem fim à vista

A maior parte dos casos tem acontecido em Atenas, capital da Grécia, e demonstra o estado a que o país chegou, mergulhado numa crise sem fim à vista. Há pais gregos a abandonarem os filhos pequenos em igrejas, creches e instituições, por já não conseguirem cuidar deles.

Várias histórias dramáticas são relatadas pela BBC, que sublinha como a família é importante na Grécia. Um dos casos é o de Anna, uma menina de quatro anos que foi deixada na creche com um papel, que a professora só viu mais tarde: “Já não venho biscar a Anna hoje porque não tenho dinheiro para cuidar dela. Por favor trate bem dela. Peço desculpa”, dizia a nota, assinada pela mãe.

Outro caso é o do padre ortodoxo Antonios, que gere um centro para jovens sem recursos. Foram deixadas quatro crianças à sua porta, incluindo um bebé com poucos dias e Natasha, uma menina de dois anos. A mãe foi ao centro dizendo que precisava de ajuda, por não ter casa nem emprego, e desapareceu antes que alguém percebesse deixando a filha para trás.

O padre Antonius explica que foram “às centenas” os casos de pais que foram deixar os filhos no centro durante o último ano. “Dizem que não têm dinheiro, abrigo ou comida para os filhos, e esperam que nós possamos fornecer-lhes o que precisam”, diz o padre. No entanto, Antonius defende que as crianças estão sempre melhor com a família e que estas pessoas serão julgadas por terem abandonado os filhos.

Outro caso relatado é o de uma instituição de caridade contactada por um casal com gémeos acabados de nascer e que estavam no hospital a ser tratados por mal-nutrição. A mãe estava tão fraca que não conseguia amamentar os bebés.

A BBC conta ainda que várias associações de apoio a crianças, que sempre ajudaram em casos de violência, estão agora confrontadas com um novo inimigo: pobreza.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

NUNO VEIGA / LUSA

Governo apresentou queixa contra 21 pedreiras em incumprimento

Outros conteúdos GMG
Crise na Grécia: Há cada vez mais pais a abandonarem os filhos