Custos laborais em Portugal crescem pelo quarto trimestre consecutivo

Foi nos serviços que os custos laborais mais subiram
Foi nos serviços que os custos laborais mais subiram

Os custos laborais em Portugal cresceram acima da média europeia no início deste ano, avançou esta terça-feira o Eurostat.

No primeiro trimestre, o custo laboral por hora subiu 1,5%, face ao ano passado, um valor superior aos 1,2% registados na União Europeia e aos 0,9% da zona euro.

No entanto, esta subida deveu-se principalmente ao aumento dos custos com as contribuições dos empregadores para a segurança social e para as finanças (+3,6%), do que à subida dos salários em si (+0,9%).

A maior subida dos custos laborais teve lugar no sector dos serviços (+6,7%), seguido da construção (+5,7%) e da indústria (+4,3%).

Foi também nos serviços que teve lugar a maior subida nos salários (+5,7%) e nos custos com as contribuições sociais e fiscais (+10,4%).

Leia também: É um recorde: Metade das reformas de 2013 foram antecipadas

Este é o quarto trimestre consecutivo em que os custos laborais crescem em Portugal. No segundo trimestre do ano passado, estes subiram 1,8%, no terceiro aumentaram 0,2% e no final de 2013 cresceram 0,5%.

Olhando para os outros estados-membros, as maiores subidas tiveram lugar na Letónia (+7%), Estónia (+6,8%), Roménia (+5,3%) e Polónia (+4,2%).

Em sentido contrário segue o Chipre (-6,9%), Croácia (-1,7%), Irlanda (-0,2%) e Itália (-0.1%), que registaram as maiores quedas.

Analisando por sector, a maior subida na indústria teve lugar na Roménia (+6,8%), com a maior queda a ocorrer em Malta (-4,2%).

Na construção, a Letónia lidera a subida (+7,9%), enquanto a Eslováquia segue na cauda (-8%). Já nos serviços, a Letónia volta a liderar nos aumentos dos custos laborais (+7,2%), com o Chipre a fechar o ranking (-7,5%).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: MIGUEL A. LOPES/ LUSA

Défice recua à boleia de crescimento da receita e estabiliação da despesa

Terminou nesta sexta-feira o prazo para a entrega de propostas de compra do Novo Banco

Pimco aceita oferta do Novo Banco

Fotografia: Paulo Spranger/Global Imagens

Portugueses são os que mais querem poupar para enfrentar futuras crises

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Custos laborais em Portugal crescem pelo quarto trimestre consecutivo