Daniel Bessa: “Portugal tem que ser um dos países mais baratos”

Daniel Bessa
Daniel Bessa

Portugal deve procurar manter a sua mão-de-obra o mais barata possível, de forma a manter-se competitivo no seio da zona euro, defendeu hoje o economista Daniel Bessa.

“No sector dos serviços é importante que Portugal seja dos mais baratos da área euro”, afirmou durante a sua intervenção no Congresso anual da APED. “É importante que os recursos humanos mantenham alguma qualificação e que fiquemos entre os mais baratos.”

Em concreto, Daniel Bessa referiu que Portugal tinha boas condições para instalar serviços pós-venda. “Pode ser, por exemplo, nos call centers, que é a escala mais baixa desta área”, concretizou, acrescentando que as maiores oportunidades para o país deverão continuar a surgir na área dos serviços e não na indústria.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O Facebook quer proteger melhor os dados dos utilizadores

Proteção de dados: Sete medidas que as empresas devem adotar

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Défice sobe, mas receita da TSU tem melhor início de ano desde 2008

Função pública perdeu 70 mil trabalhadores desde 2011

Sindicatos sobem fasquia e pedem aumentos acima da inflação para 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Daniel Bessa: “Portugal tem que ser um dos países mais baratos”