Crise na Turquia

DBRS prevê impacto negativo da crise da lira turca em bancos europeus

A agência de notação financeira prevê quebra nos lucros e desvalorização dos ativos dos bancos europeus que operam na Turquia.

A agência de notação financeira DBRS alertou esta terça-feira para o impacto negativo da crise da lira turca nos bancos europeus que operam na Turquia, prevendo quebra nos lucros e desvalorização dos ativos.

Em comunicado, a agência assinala que existem vários bancos europeus que operam na Turquia que estão “expostos” à crise da lira turca, entre os quais BBVA, UniCredit, BNP Paribas, ING e HSBC.

“A DBRS prevê um impacto negativo nos lucros e uma desvalorização dos ativos em alguns destes bancos”, indica.

Aquela agência de notação financeira precisa que em causa está “uma diminuição nas receitas das subsidiárias locais”, que afeta também os ativos em portefólios destes bancos, bem como os seus câmbios.

Acresce que, segundo a DBRS, “é possível que estes cinco bancos europeus tenham de fornecer financiamento às suas subsidiárias turcas”, caso estas não consigam cumprir os seus compromissos devido à desvalorização daquela moeda perante outras.

Ainda assim, esta entidade considera que o impacto pode ser “gerível, tendo em vista os modelos e as diferentes estratégias de negócios dos bancos em vigor para os mercados emergentes”.

A DBRS adianta que irá continuar a acompanhar a evolução da lira turca e a forma como afeta outros países emergentes nos quais os bancos europeus estão presentes, bem como as medidas postas em prática pelo Governo turco para minimizar a crise desta moeda.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Foto: REUTERS/Rafael Marchante

Portugal entre os países europeus que ficaram mais desiguais

António Mexia, CEO da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

EDP vai recorrer da multa de 48 milhões aplicada pela Concorrência

Fotografia: Global Imagens

ANA corta taxas aeroportuárias e agarra Ryanair em Faro

Outros conteúdos GMG
DBRS prevê impacto negativo da crise da lira turca em bancos europeus