Decisão de suspender voos de Portugal para Reino Unido é "extrema"

O ministro da Economia, Siza Vieira, prevê que a medida que não terá um impacto muito significativo face ao "intenso" "lockdown" que vigora no Reino Unido.

O ministro da Economia considerou hoje ser "bastante extrema" a decisão do Reino Unido em suspender as ligações aéreas de Portugal, mas acredita que não terá um impacto muito significativo face ao "intenso" "lockdown" que vigora naquele país.

"Infelizmente não penso que essa decisão venha a ter impacto significativo nas movimentações que desde já não se fazem", disse o ministro da Economia quando questionado sobre a decisão das autoridades britânicas em relação aos voos com origem em Portugal, hoje conhecida.

O governante enquadrou esta posição no facto de atualmente as pessoas não estarem a viajar ou viajarem muito pouco devido às restrições de circulação existentes. "Em todo o lado as restrições à circulação são muito grandes. No Reino Unido o "lockdown" é muito intenso, abrange praticamente todas as atividades e, portanto, não acho que as pessoas em qualquer caso estejam a deslocar-se", disse o governante.

Siza Vieira admitiu que as autoridades britânicas - que justificaram a decisão pelas fortes ligações entre Portugal e o Brasil, país onde circula uma nova variante do novo coronavírus - talvez desconheçam que Portugal exige a todos os passageiros oriundos do Brasil um teste à covid-19 realizado nas 72 horas anteriores ou a realização de um teste à chegada, pelo que considerou a situação de "bastante extrema".

O Governo britânico anunciou hoje que vai suspender ligações aéreas de Portugal e Cabo Verde para Inglaterra para tentar impedir a entrada da estirpe brasileira do SARS-CoV-2, e proibiu também chegadas do Brasil e de outros países sul-americanos.

"Tomei a decisão urgente de proibir chegadas da Argentina, Brasil, Bolívia, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela a partir de sexta-feira após informação sobre uma nova variante no Brasil", anunciou o ministro dos Transportes, Grant Shapps, através da rede social Twitter.

As viagens de Portugal para o Reino Unido também serão suspensas "devido às suas fortes ligações com o Brasil, funcionando como mais uma forma de reduzir o risco de importação de infeções".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de