IRS

Deco lança aplicação para ajudar a preencher declaração de IRS

Aplicação está disponível a partir de 1 de abril mas já é possível consultar o site

A Deco, associação de Defesa do Consumidor, vai lançar uma aplicação, disponível para descarregamento a partir de 1 de abril, para ajudar os contribuintes a preencher a declaração de IRS.

O fiscalista da Deco Ernesto Pinto explica, em declarações à Lusa, que em 2016 as dificuldades no preenchimento da declaração de IRS levaram cerca de 12 mil consumidores a pedir ajuda à Deco, o que levou ao lançamento desta aplicação.

“A Deco não tem qualquer acesso aos dados. Tudo se passa no computador do consumidor. A partir do descarregamento do programa todo o processo é feito entre o contribuinte e o servidor da Autoridade Tributária”, explicou o fiscalista à Lusa.

O contribuinte introduz os seus rendimentos e despesas e os dados são importados diretamente para o portal das finanças. A aplicação está disponível a partir de 1 de abril, data em que arranca a entrega dos dados de IRS mas a página já pode ser consultada hoje para esclarecimento de dúvidas.

Em 2015 a aplicação “IRS sem custo” esteve suspensa pela Comissão Nacional de Proteção de Dados por suspeitas de violação da lei, que se mostraram infundadas.

E a Deco continua a receber milhares de dúvidas relativamente aos impostos. “Mesmo estando o modelo mais simplificado, as perguntas não são intuitivas. Os contribuintes não sabem o que devem declarar ou não. Ele [programa] através de perguntas simples como por exemplo se é casado, se tem filhos, se vendeu casa, consegue respostas do consumidor e por trás o programa faz o preenchimento correto”, disse Ernesto Pinto.

A aplicação também calcula as opções mais vantajosas para os contribuintes. “O nosso simulador tem ainda a vantagem de ajudar a escolher a opção mais vantajosa para o contribuinte, sempre que tiver de optar por dois regimes de tributação”.

“Enquanto não está disponível nós aconselhamos as pessoas a visitarem o site porque temos um módulo com perguntas e respostas que recolhemos ao longo dos anos. Caso não encontre resposta à dúvida o consumidor contacta a Deco e nós devolvemos a chamada para esclarecer”, concluiu.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Orçamento suplementar mantém despesa de 704 milhões de euros para bancos falidos

Jorge Moreira da Silva, ex-ministro do ambiente

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Acordo PS-PSD. “Ninguém gosta de um planalto ideológico”

Mario Draghi, presidente do BCE. Fotografia: Reuters

Covid19. “Bazuca financeira tem de fazer mira à economia, desigualdades e clima”

Deco lança aplicação para ajudar a preencher declaração de IRS