Demografia

Desde 2010 que a população portuguesa está a diminuir

Bebés portugueses nascem em Espanha

Há mais nascimentos, mais imigração e menos portugueses a emigrar. Mesmo assim, a população portuguesa não pára de diminuir.

A evolução demográfica em Portugal continua a caracterizar-se pela redução da população residente, sendo que este declínio se mantém desde 2010, assinala o Instituto Nacional de Estatística que divulgou esta segunda-feira a sua edição de 2015 das Estatísticas

Ao longo de 2015, nasceram em Portugal 85.500 bebés. Foi o número mais elevado desde 2010 mas ainda assim inferior ao número de óbitos registado no ano passado (que ascenderam a 108511). Esta foi uma das principais razões para que a população portuguesa residente continue em quase – ainda que de forma mais suave do que o observado em anos anteriores.

A queda acontece apesar de também do lado dos movimentos migratórios a tendência ser favorável: o país viu reforçar-se o universo de imigrantes e registou uma quebra de 18,5% nas saídas. Ainda assim, refere o INE, também aqui o saldo foi negativo, ou seja, o número de entradas foi inferior ao de emigrantes.

“Estima-se que, durante o ano de 2015, tenham entrado em Portugal 29.896 pessoas, valor superior em 53,2% ao registado em 2014 (19.516) e tenham saído, para residir no estrangeiro, um total de 40 377 pessoas, menos 18,5% do que em 2014 (49.572)”, acentua o INE, assinalando o saldo negativo superior a 10 mil.

Tudo isto faz com que a população residente em Portugal tenha sido estimada em 10.341.330 pessoas. São menos 33.492 do que em 2014, o que traduz um decréscimo efetivo de -0,32%.

Os dados de 2015 revelam ainda que o índice de fecundidade aumentou, recuperando pelo segundo ano consecutivo: foi de 1,3 filhos em 2015 e e de 1,23 filhos em 2014.

Em alta estiveram também os casamentos. Ao todo realizaram-se 32.393 casamentos sendo a primeira vez, desde o ano 2000, que se observa um aumento. Em 2014 tinham sido menos 915.

Em 2015, realizaram-se 32 393 casamentos (mais 915 do que os realizados em 2014), dos quais 350 entre pessoas do mesmo sexo. A idade média ao casamento continuou a aumentar: em 2015, situou-se em 36,3 anos para os homens e 33,8 anos para as mulheres (35,8 anos e 33,3 anos, respetivamente, em 2014)

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Brasil é a 1ª economia da América do Sul

Portugal é a nova Miami para os brasileiros ricos

Fernando Rocha Andrade
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Cobrança coerciva deverá render neste ano 1104 milhões ao fisco

Fotografia: ANDREW GOMBERT/EPA

Os mercados estão eufóricos. Saiba porquê

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Desde 2010 que a população portuguesa está a diminuir