Desemprego

Desempregados com subsídio diminuem em agosto

Há menos desempregados inscritos

O número de beneficiários do subsídio de desemprego registou em agosto o sétimo mês consecutivo de queda.

Ao longo do mês de agosto, a segurança social pagou subsídio de desemprego a 215.331 pessoas. São menos cerca de 3 mil do que no mês anterior e 39 mil do que há um ano. Os distritos do Porto e de Lisboa são os que apresentam o maior número de beneficiários com 47.986 e 44.531, respetivamente.

Os dados estatísticos sobre prestações sociais hoje divulgados revelam que no caso do subsídio de desemprego é necessário recuar a fevereiro de 2003 para encontrar um universo mais reduzido de beneficiários.

Em média cada um dos desempregados recebeu 457,31 euros de subsídio, valor que subiu ligeiramente face ao contabilizado em julho. Esta média é calculada tendo em conta o subsídio de desemprego e o subsídio social de desemprego (inicial e subsequente), sendo que o primeiro corresponde grosso modo a 75% da remuneração liquida auferida antes da situação de desemprego (com o limite de 1048 euros) o segundo corresponde a um valor fixo.

O Indexante de Apoios Sociais serve de referência ao subsídio de desemprego pelo que, no próximo ano, o valor máximo deste apoio do regime contributivo deverá aumentar, já que está prevista uma atualização do IAS – que, a ocorrer, será a primeira.

Em relação ao Rendimento Social de Inserção, os dados da Segurança Social indicam que o número de beneficiários aumentou de novo em agosto – já tinha subido em julho – para os 98.043. Por comparação com o universo registado há um ano, a subida é ainda maior já que em agosto de 2015, estavam abrangidas por este apoio 93.712 pessoas

O valor médio que cada família recebe de RSI manteve-se estável nos 255 euros mensais. São mais 41 euros do que um ano antes. Esta subida dos valores médios e também do número de beneficiários reflete as medidas tomadas já pelo atual governo, nomeadamente o aumento do valor de referência que passou de 178,15 euros para 180,99 euros.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: ANTÓNIO CARRAPATO/LUSA

Maior credor de Portugal:juros baixos são temporários em países com rating fraco

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: ANTÓNIO CARRAPATO/LUSA

Maior credor de Portugal:juros baixos são temporários em países com rating fraco

Abhijit Banerjee, Esther Duflo e Michael Kremer vencem Nobel da Economia

A grande eficácia das pequenas coisas

Outros conteúdos GMG
Desempregados com subsídio diminuem em agosto